Desenvolvimento pessoal, implicitamente ou explicitamente todos nós possuímos este impulso, esta vontade que nos engrandece e permite alcançar os resultados desejados. Nas mais ínfimas coisas do nosso dia-a-dia, fazemos uso do nosso desenvolvimento pessoal. Seja porque aprendemos uma nova palavra, uma nova habilidade ou simplesmente perceber que respirar profundamente nos faz sentir mais calmos. Na minha essência mais profunda, sinto-me um treinador, sinto-me um treinador de pessoas. Tudo terá a ver com o facto de ser treinador de atletismo e igualmente psicólogo. Como treinador e psicólogo acredito que é possível ensinar às pessoas estratégias mentais de êxito, para que elas próprias construam ferramentas que lhes permitam trabalhar no seu desenvolvimento pessoal.

A mensagem que transmito é: SEJA UM VENCEDOR!

Todos os dias  lido com pessoas que pretendem ultrapassar alguns obstáculos, os quais são impeditivos de melhorarem, desenvolverem-se ou alcançar o que desejam na vida.  Estes obstáculos impedem a mudança que os atletas ou os clientes querem obter. Por vezes, estes obstáculos assemelham-se a enormes pedras maciças que não conseguem remover, não importando o quanto eles tentem.

Quer seja na prática esportiva ou em consultório, o meu trabalho gira sempre em torno de potenciar os objetivos de vida de alguém. Seja ensinado uma nova técnica, uma estratégia mais adequada, mudar as crenças, estimular a motivação, reestruturar o pensamento, e acima de tudo ajudar a ultrapassar os obstáculos que impedem o fluxo normal das suas capacidades e desenvolvimento pessoal, a fim de obterem da vida aquilo que pretendem.

Veja se você reconhece alguns destes obstáculos na sua vida:


OBSTÁCULO 1:

Eu não sei para onde estou caminhando na minha vida. Muitos de nós não temos uma visão clara do que queremos na vida. Assim que tenhamos uma visão que nos oriente qual o caminho que queremos tomar, mais rápido percebemos aquilo que devemos fazer para  obter o resultado desejado. Há tantas pessoas em empregos que odeiam, mas se lhes perguntarmos o que querem fazer para mudar essa situação desagradável, certamente a grande maioria iria responder: “Eu não sei o que fazer”.

Dica: Crie uma visão do que você quer fazer na sua vida e, em seguida, faça alguma coisa todos os dias para chegar lá.

OBSTÁCULO 2:

Eu simplesmente não tenho tempo. Ninguém neste mundo pode controlar o tempo, mas conseguimos gerenciar a nós mesmos, e a forma como gastamos o nosso tempo. Todos nós precisamos de tempo para investir no nosso desenvolvimento pessoal, mas tendemos a dar a grande maioria ou a totalidade do nosso tempo para outras pessoas: família, amigos, trabalho de voluntariado, o nosso próprio trabalho. Não quero transmitir a ideia que este dispêndio de tempo para os outros seja algo que não deve fazer, de todo.  O que você tem que perceber é que precisa de tempo para si mesmo, e isso é absolutamente necessário. Dizer não para os outros pode ser difícil, mas é algo que por vezes é necessário e isso irá capacitá-lo. Quando você aprender a dizer não, uma coisa estranha começa a acontecer, as outras pessoas vão apoiá-lo, eventualmente segui-lo na sua jornada e isso permitirá chegar onde quer, muito mais rápido.

OBSTÁCULO 3:

Eu não tenho dinheiro para fazer aquilo que pretendo. A maioria de nós atravessamos esta fase, em algum momento de nossas vidas, e não é uma coisa fácil de superar. No entanto, também não é uma desculpa para retê-lo na vida.  Se você tem um objetivo entre mãos, esta não é a altura para adotar uma mentalidade de vítima. Resignar-se à evidência da falta de dinheiro, não fará com que venha a ter mais. Aquilo que o pode ajudar é pensar numa estratégia que pode ser composta por duas variáveis manipuláveis por si. Primeiro, verificar em que é que pode cortar alguns dos gastos desnecessários que tem (é preciso fazer sacrifícios em prol de um bem maior). Segundo, verificar em que é que pode ganhar um dinheiro extra. Se estiver desempregado, a estratégia tem de ser redefinida e perceber como é que pode ultrapassar esse problema. Certamente começando por ter uma atitude positiva, tudo o resto seguir-se-á.

OBSTÁCULO 4:

Sou demasiado velho. Certamente a idade é um factor condicionador para determinadas atividades, não sendo um condicionador de objetivos nem de propósito de vida. Se para a obtenção de determinados objetivos o avanço da idade possa tornar-se um forte obstáculo, existirão tantos outros em que não será o caso. A característica mais capacitadora e extraordinária que o ser humano tem é a sua capacidade para aprender, seguindo-se a capacidade de adaptação, sendo que esta estabelece uma forte relação com a primeira. Quando reconhecemos isso em nós, quando começamos a movimentarmo-nos na vida de acordo com esta crença abençoada, toda a vida é impregnada de possibilidade.

Tal qual o anúncio da Adidas: “Impossible is Nothing”. “Nada é impossível”.

OBSTÁCULO 5:

Eu tenho outras pessoas para cuidar. Sem qualquer dúvida este é um comprometimento que tem de ser levado em consideração e é merecedor de toda a legitimidade. No entanto, estaremos muito mais capacitados para cuidar dos outros, dar-lhes suporte e atenção quando mais capazes nos sentirmos. Um dos avisos que ouvimos quando viajamos de avião é: “Em caso de emergência a sua máscara de oxigénio irá cair, deve colocar a máscara de oxigénio primeiro em você antes de colocar nas crianças“.

Dica:Você não pode ajudar ninguém na vida, a menos que se ajude a si mesmo em primeiro lugar. Quanto mais feliz você for, mais ajudará a sua família e amigos a serem felizes.

OBSTÁCULO 6:

Eu sou muito ligado ao mundo material. Nós queremos uma vida simples, mas não podemos desistir dos dois carros, ou o último modelo de celular, passar férias duas vezes por ano, uma noite a cada fim de semana para socializar. Ou, muito simplesmente fumar dois maços de tabaco por dia, televisão por cabo, roupa de marca, ou alguma peça de luxo da qual somos dependentes. Isto não é uma crítica, todos somos livres para poder fazer e ter aquilo que entendemos querer. No entanto, para alcançar o equilíbrio na vida, é importante equilibrar todas as áreas da vida. Se o mundo material coloca você em grande apertos, toda a sua vida pode tornar-se desequilibrada. Olhe para o resultado final que pretende alcançar em algumas áreas da sua vida e, então assuma algumas coisas que você pode ter que sacrificar a fim de alcançar esses resultado. Querer ter tudo, o tempo todo e não perceber que por vezes é necessário fazer algumas restrições e priorizar por grau de importância as nossas necessidade e objetivos, é um cozinhado que pode trazer-nos grandes e graves problemas para a nossa vida.

OBSTÁCULO 7:

Eu sou demasiado agarrado ao passado. São muitas as barreiras que foram sendo adquiridas com o nosso desenvolvimento e crescimento até à idade de adulto. Muitos de nós caminhamos na nossa vida, carregando um fardo composto por coisas que nos prejudicaram, traumatizaram, inibiram e  incapacitaram no passado. Por vezes mantemos as mesmas ideias, pensamentos e sentimentos tanto tempo na nossa vida que, tornam-se numa forma habitual de estar no mundo. Desta forma é necessário perceber que devemos esforçarmo-nos para viver no presente e não ficar paralisado pelo passado, investindo na reestruturação dos pensamentos desadequados, mudar as crenças limitantes e apostar definitivamente no desenvolvimento pessoal.

Sugestão: Viva no presente. Não se paralise pelo passado

OBSTÁCULO 8:

Eu sinto-me culpado pelo meu insucesso. O sentimento de culpa tem muitas faces, que podem ser uma barreira para o crescimento e desenvolvimento pessoal. A culpa pode ocorrer quando você sente que tem feito algumas coisas erradas que transgridem o seu próprio conjunto de padrões morais. Se você não conseguir assumir essa responsabilidade, contextualizar os acontecimentos e perceber que tem a possibilidade de passar a agir de forma mais assertiva, isso pode transformar-se  num obstáculo ao crescimento e desenvolvimento pessoal. Por outro lado, algumas pessoas que se sentem culpadas podem realmente na atualidade não ter feito nada de errado, mas acredito que elas têm, na sua cabeça uma “voz de controlo” antiga, talvez associada aos pais ou a alguém que tentou controlar o seu comportamento através da culpa. Tente avaliar bem esse seu sentimento de culpa, tente descobrir a melhor forma de encarar esse obstáculo, e siga em frente de forma responsável e liberta.

Sugestão: Como lidar com o sentimento de culpa

OBSTÁCULO 9:

Eu sou preguiçoso. Preguiça, quem não sofreu já desse sentimento? A preguiça atua como uma forte barreira para o crescimento e desenvolvimento pessoal. Podemos começar algo muito entusiasmados, mas logo a preguiça toma conta de nós, minando qualquer iniciativa pessoal para irmos ao encontro dos nossos objetivos. Perante este sentimento tão paralisante e sugador de energia e vontade própria é importante investir na formulação de objetivos e aprender a não desistir.

Dica: Crie um desafio que lhe dê esperança

OBSTÁCULO 10:

Eu tenho medo. Provavelmente a maior barreira para o crescimento e desenvolvimento pessoal que qualquer um de nós pode ter é o nosso medo. No entanto, algo de extraordinário acontece quando nos permitimos sentir esse medo, quando aceitamos que sentir medo é algo natural nos seres humanos. Propomo-nos a fazer coisas que sabemos serem importantes para a nossa vida com uma enorme dose de coragem. A coragem é o maior aliado do medo. A coragem permite superar o medo, tirando partindo de toda a energia que é colocada à nossa disposição accionado por esse mesmo medo. A coragem é libertadora. Abrace o seu medo, coloque-lhe uma dose de coragem e o seu poder pessoal aumenta drasticamente.

Para aprofundar este assunto, pondere ler os artigos:

QUAL A SUA OPINIÃO?

Você reconhece alguns destes obstáculos? Existem outros obstáculos que pareçam intransponíveis para você? Como você julga superá-los? Partilhe connosco!

Abraço