A pedra angular da boa aparência é sentir-se bem. Bem-estar é um conceito individualista e começa com a auto-exploração de aprender e descobrir o que funciona melhor para você. Estamos constantemente a receber recomendações e informações para a prática do exercício físico como sendo o método mais eficaz para promover e melhorar a nossa saúde. Eu também concordo. O relaxamento é uma outra forma bastante eficaz para atingir harmonia, equilíbrio físico e mental. Enquanto há uma verdade fundamentando este fato, a maioria das pessoas ainda não usa o exercício nem o relaxamento como um meio para melhorar as funções corporais e consequentemente as mentais. Quanto mais você se familiarizar com o seu corpo e com as suas potencialidades mais eficaz ele se tornará e mais sabiamente funcionará a seu favor. Apesar de existirem muitas formas de poder promover os ganhos associados à pratica de exercício físico, seja com levantamento de pesos, corrida, natação, classes de cardio-fitness, caminhadas, métodos pelos quais você pode melhorar sua saúde geral, o maior benefício reside na autoconsciência corporal.

Enquanto treinador, psicólogo e praticante desportivo, eu gastei muitas horas no ginásio, nos estádios e em recintos desportivos ou em consultório a aperfeiçoar a minha capacidade pessoal, assim como a dos atletas que treinei e das pessoas que tenho vindo a ajudar em consulta. Objectivo:

Aumentar a consciência que se tem do próprio corpo.

Sempre que existe um diagnóstico que possa beneficiar do aumento da consciência que se tem do corpo, implemento nos programas de tratamento técnicas e estratégias que facilitem e promovam essa consciência (por exemplo o relaxamento progressivo de jacobson, relaxamento autogénico de Schultz, relaxamento imagético, caminhar, técnicas de respiração, entre outras). Findo o programa de tratamento alguns dos meus clientes saem com uma consciência aumentada do seu corpo, e também se sentem mais ligados a si mesmos. Esta ligação oferece um aumento de energia, clareza mental, aptidão física, e equilíbrio emocional.

Você provavelmente já ouviu o termo “memória muscular “. Toda a atividade feita durante o dia é “registada” na sua memória muscular – acabando por se tornar num comportamento ou hábito. Como James Allen disse uma vez:

“Os homens imaginam que o pensamento pode ser mantido em segredo, mas não pode, mais rapidamente se cristaliza em hábito, e o hábito solidifica-se em circunstâncias.”

Esta é certamente uma afirmação verdadeira quando se trata da memória do músculo, assim como de qualquer comportamento repetido ao longo do tempo. Por exemplo, ambas, as más e as boas posturas, os comportamentos adequados ou os inadequados são registados quer na memoria dos músculos quer no cérebro. Boas posturas conduzem a melhores posturas, e más posturas conduzem a piores posturas. O mesmo se verifica para qualquer comportamento.

Um exemplo negativo disso é quando o stress se acumula no nosso corpo como tensão muscular. Se a tensão não é ativamente libertada, ela é armazenada nos músculos. O músculo não tem escolha a não ser incorporar a tensão em posições estáticas. Por outras palavras, quanto mais tensão é acumulada, menos flexíveis nos tornamos. E isto é igualmente verdadeiro em termos cognitivos e emocionais.

É surpreendente que tão poucas pessoas utilizem a arte de relaxar. Relaxar é mais do que livrar-se da tensão de um dia de trabalho, e é mais do que a ausência de “stress”. É algo positivo e agradável. É uma sensação na qual se experimenta paz de espírito. Para relaxar de verdade, é necessário tonar-se sensível às próprias necessidades fundamentais de paz, autoconhecimento e reflexão, e estar disposto a reconhecer tais necessidades, ao invés de ignorá-las ou subestimá-las. As pressões constantes da vida quotidiana causam grandes prejuízos ao bem-estar físico e mental de milhões de pessoas todos os anos.

Pesquisas médicas sobre as origens de doenças comuns, como a hipertensão arterial, doenças cardíacas, úlceras, e enxaquecas, demonstram a relação entre o “stress” e o desenvolvimento destes distúrbios. Na área da saúde mental, o “stress” é causa frequente de problemas emocionais e de comportamento, incluindo o “esgotamento nervoso”. Vários factores ambientais – do ruído e poluição atmosférica a reflexos da conjuntura económica, como desemprego, inflação e recessão -, podem tornar as condições de vida ainda mais stressantes. Estas condições podem, com o tempo, aumentar a necessidade de serviços de saúde mental para ajudar as pessoas a lidarem de forma mais eficaz com o seu ambiente.

O epicentro do turbilhão de coisas que nos afastam da arte de relaxar, está sempre connosco – a nossa mente. Os nossos pensamento, quando se tornam exacerbados, repetitivos e de preocupação excessiva, passam a ser a fonte de toda a atenção do cérebro. E porque é que isto acontece?

Porque para o nosso cérebro a preocupação torna-se na sua prioridade, dado que coloca todo o organismo num estado de alerta. A mente irá trabalhar até à exaustão com o objectivo de solucionar o problema, e é aqui que começa o problema.

A mente criou e reforçou caminhos, desenvolvendo uma “inclinação mental” para se ocupar dos problemas. A pessoa desenvolveu um eficaz sistema de alarme, do género do herói de banda desenhado, o Homem Aranha, que possuía um detector de ameaça, respondendo antecipadamente a tudo o que o colocasse em perigo. Na verdade todos nós nascemos com este “alarme”, que exacerbado leva-nos na grande maioria das vezes a esquecermo-nos do nosso corpo, das boas sensações que este nos transmite, e as quais deveremos estimular e usufruir, no sentido de criar caminhos no cérebro para o bem-estar e satisfação. Devemos reforçar as nossas redes neuronais do prazer.

OS SEGREDOS PARA RELAXAR

Erroneamente algumas pessoas esforçam-se para relaxar mantendo a mesma preocupação com tempo, produtividade e atividades que demonstram nos seus padrões do dia-a-dia. O segredo para se conseguir os melhores resultados nas tentativas de relaxar é simples: descubra as actividades que lhe dão prazer e, quando você as praticar, empenhe sua energia em obter total bem-estar físico e mental. Se a sua distracção resulta em produção artística, habilidades musicais, aprimoramento da educação, um físico melhor, ou o que quer que seja, isto é ótimo. Mas lembre-se que relaxar é o seu principal objectivo.

Deixo algumas sugestões para praticar a arte de relaxar:

  • 1. Defina quais as atividades em que você acha que poderia relaxar, e escolha atividades que você realmente goste.
  • 2. Não tenha medo de tentar algo novo e diferente (o cérebro agradece). Estará a dar oportunidade a si mesmo de descobrir novas formas de se relacionar com o seu corpo e assim usufruir das riquezas intermináveis que ele pode produzir.
  • 3. Verifique a existência de atividades de lazer onde vive e provavelmente que pouco frequenta (cinemas, praias, clubes, actividades culturais, parques, etc…)
  • 4. Um amigo que o acompanhe nas horas de lazer costuma ajudar na descontracção e no compromisso de persistir nas atividades de relaxamento.
    Por exemplo: tente perceber quais as principais barreiras na sua vida que o possam impedir de fazer aquilo que gosta e necessita.
  • 5. Procure praticar exercícios leves como caminhar, andar de bicicleta, dançar, nadar, praticar jardinagem, etc.
    Por exemplo: sinta o peso do seu corpo ao caminhar, sinta a respiração, sinta a sensação do ar a entrar e a sair dos seus pulmões, o cabelo ao vento, os músculos que usa, a sensação do vestuário…entre muitas outras coisas.
  • 6. Para aqueles com uma condição física mais desenvolvida, o exercício mais intenso pode ser mais eficiente. Atividades como correr, jogar ténis, levantar, pesos, basquetebol, vólei, etc… podem produzir um agradável efeito relaxante, após um treino puxado.
    Por exemplo: podem usar ainda o relaxamento como função recuperadora e restauradora da fadiga.
  • 7. Caso tenha interesse, procure praticar algumas técnicas de relaxamento mental para criar a sensação de paz e tranquilidade de corpo e mente.

Podcast: Exercício de relaxamento imagético com ênfase na respiração

 

Download do Podcast (botão direito: "salvar como") ↓

  • 8. Outras técnicas de relaxamento mental incluem a leitura de um bom livro ou deixar-se envolver na tranquilidade de uma música suave, ou concentrar-se na contemplação.
  • 9. Atividades criativas como pintura, desenho, cerâmica, carpintaria, tricô e mesmo arte culinária, por prazer, podem lhe dar também um sentido de realização, paralelamente ao tranquilizante relaxamento de se concentrar em algo que você deseja fazer.
  • 10. Você também pode aliviar o cansaço do dia-a-dia do trabalho com um banho bem demorado, logo que chegar em casa. Este pode ser considerado um exercício excelente de estimulação dos sentidos. Aprecie a água a cair no seu corpo, o som que faz, a temperatura que sente, o impacto das gotas do chuveiro, o estado de relaxamento que consegue atingir, sinta isso e contemple o prazer que está a presenciar, foque-se nas sensações e perceba o nível de bem-estar que sente.

PRATIQUE O RELAXAMENTO DIARIAMENTE

Após descobrir sua técnica favorita de relaxamento, planeie dedicar-lhe alguma atenção diária. A maior parte das pessoas aceita a responsabilidade de prazos e deveres que lhe são impostos por outros, mas é igualmente importante dar atenção à necessidade de períodos de descontracção solicitados pelo corpo e pela mente. Donas de casa “incansáveis” ou executivos “sempre ocupados” devem dar a si mesmos oportunidades de relaxar, se quiserem conservar o seu equilíbrio mental em períodos stressantes ou de agendas preenchidas. O hábito de lembrar que se tem um corpo que necessita de atenção é de extrema importância para quem pretende investir na sua saúde e bem-estar.

O seu corpo precisa da sua atenção, lembre-se disso.

ASSUMINDO UM COMPROMISSO PESSOAL

O último princípio da arte de relaxar é envolver-se em atividades de relaxamento com entusiasmo e compromisso pessoal. Envolva-se completamente na atividade escolhida. Solte-se física e mentalmente. Lembre-se que encontrar técnicas eficazes de relaxamento pessoal não é meramente um passatempo para os mais afortunados e ociosos. É essencial para o bem-estar físico e mental de qualquer um.

ALGUMAS NOTAS A CONSIDERAR

A prática do relaxamento intencional requer que você foque ativamente a sua atenção no corpo e propor-se a relaxar. Deverá pouco a pouco tentar ampliar a sua Zona de Conforto usando o relaxamento intencional. Este simples procedimento irá permitir a redução da acumulação de stress e tensão, dando espaço para a promoção da saúde e vitalidade, para além de fomentar a relação consigo próprio. A grandeza deste exercício é que pode ser praticado a qualquer momento e em qualquer sitio. Lembre-se que à medida que for praticando, as sensações de relaxamento irão ficando gravadas nos seus músculos e na sua mente. Estas recordações podem ser utilizadas em qualquer sítio, sempre que perceba que um estado de relaxamento beneficie a situação em que se encontra. Basta para isso relembra-se das sensações de relaxamento que sente quando está a praticar no seu sítio de eleição.

Boa prática de relaxamento.

Abraço,

Miguel Lucas