Só tens de pensar positivo e acreditar em ti. Não deixes que o pensamento negativo e as dúvidas acerca da tua capacidade te venham bater à porta.” Este concelho que usualmente é dado aos atletas mais se parece com o final de um conto de fadas, onde corriqueiramente se diz: “E viveram felizes para sempre.” Não representa o mundo real. O problema com a ideia de: “Viveram felizes para sempre” exclui as incertezas da vida.

No mundo do desporto, aquilo que se diz com a maior das naturalidades: “Basta pensar positivo“, é demasiado inerte. Na grande maioria das vezes não funciona.

Paralelamente a esta ideia, também a forma corriqueira como se diz: “Não permitas que os pensamentos negativos entrem na tua cabeça” não corresponde à realidade. Somos seres pensantes, todos os pensamentos podem aparecer-nos na nossa cabeça. E os pensamentos negativos simplesmente podem bater-nos à porta em momento inoportunos, pilhando a nossa confiança.

Ter pensamentos negativos e de dúvida é normal

Aqui no blog e na minha prática profissional, falo muito sobre a importância de ter uma atitude positiva, e que nada bom vem de uma mentalidade fundada na negatividade. Efetivamente existem técnicas de interrupção de pensamentos negativos e formas construtivas de lidar com os pensamentos intrusivos, mas é preciso saber efetivamente do que se trata e a forma eficaz de implementar essas estratégias. 

Também eu quero ser realista, e por isso quero muito dizer-te: Podes praticar religiosamente a “paragem de pensamento”. Podes até ser exímio em transformar todos os teus aspetos negativos em aspetos positivos. No entanto, quando a pressão do momento se faz sentir, e a competitividade aumenta, os pensamentos negativos e dúvidas acerca de ti ou das tuas capacidade podem aparecer bem mais fortes do que nunca.

superar as dúvidas

Não quero de todo parecer derrotista ou pessimista neste artigo. Mas a realidade é que não se pode conscientemente controlar os pensamentos negativos nem autodúvidas. Dito de outra forma, não podemos evitar que em determinados momentos nos apareçam na cabeça pensamentos intrusivos e desagradáveis.

Sempre que os atletas tentam mudar os seus pensamentos negativos e dúvidas de última hora em aspetos positivos, uma batalha previsível acontece na sua cabeça. Pode ser algo do género: Estás preparado para fazer dois lances livres no Basquetebol e na cabeça aparece o discurso: “Vou estragar tudo.” Mas a parte positiva diz: “Não vou nada, eu sou um bom lançador, normalmente marco 90% em treino, e vou conseguir estes dois.” Então, ouves imediatamente aquela voz desagradável no teu interior: “Isto é a sério, não posso falhar, mas usualmente em jogo tenho falhado.” Normalmente, é neste ponto que a confiança desaparece e as dúvidas tomam conta do atleta.  

Os pensamentos negativos e de dúvida não são teus inimigos

O discurso de mudança não deverá ser visto como uma batalha, ou simplesmente como uma mudança feita à custa da sobreposição do discurso de negatividade para positividade. Na grande maioria das vezes a simples mudança não resulta em eficácia desportiva, pois o atleta vê os seus pensamentos negativos e dúvidas como uma ameaça ou até mesmo como uma forma dele raciocinar, podendo temer os seus próprios pensamento negativos.

A luta contra os pensamentos negativos não é funcional. Isto deve-se ao fato de não conseguirmos não pensar em algo que estamos a tentar tirar da nossa cabeça. Não querer pensar em algo, usualmente aumenta o foco no assunto. Aplica-se o conceito: Aquilo a que resistes, persiste.

Em vez disso, deves aprender a mudar o teu relacionamento com os aspetos negativos e dúvidas de última hora. Antes de tudo, deves entender que esses pensamentos são normais e que até os melhores atletas do mundo os possuem. Por isso não deverás temê-los ou ficares preocupado no momento em que aparecerem na tua cabeça.

Os pensamentos não são necessariamente a realidade

Em segundo lugar, precisas saber que tu não és os teus pensamentos, nem os pensamentos de dúvida irão necessariamente acontecer. Os pensamentos negativos, como os pensamento positivos, são apenas uma construção imaginada da realidade. Eles são apenas palavras na tua cabeça. Não os olhes como um inimigo.

Retém o seguinte: Mesmo com pensamentos negativos e dúvidas, ainda nada aconteceu no mundo real, por isso ainda podes realizar uma boa performance. O truque é manter a calma na presença da negatividade, não ficares preocupado ou zangado (não deves tomar uma atitude de combatividade da negatividade, mas aceitá-la) e imediatamente reorientares o teu foco para os processos que te façam ser eficaz na tua prática desportiva.  

Não reajas negativamente aos pensamentos negativos

Não vais querer desperdiçar a tua valiosa concentração num diálogo interno entre o bem e o mal. Ao invés, deves perceber que estão a passar pensamentos negativos e dúvidas na tua mente, mas que são apenas pensamentos e não tens de te identificar com eles e muito menos segui-los. O próximo passo é reorientares o teu foco para o que necessitas fazer nesse momento.

Na maioria das vezes, é a nossa reação a essas dúvidas de última hora que nos levam a sabotar o nosso desempenho desportivo. Quando começares a ouvir as vozes da negatividade na tua cabeça, numa primeira fase não faças nada, aceita-as como normais e mantém a calma. Assim não te deixas afetar negativamente pelas tuas vozes negativas. Parece paradoxal, não é?

O que posso fazer para gerenciar as dúvidas e pensamentos negativos em competição?

Os passos são mais fáceis de dizer do que que fazer, então vais necessitar de muita paciência e prática para dominar os teus pensamentos negativos e dúvidas. 

1 – Quando as “vozes” negativas se fizerem ouvir, reconhece que elas são normais e não afetarão o teu desempenho, a menos que lhes dês esse poder.

2 – Mantém a calma e aceita que em ambiente de competição e sobre pressão a probabilidade da negatividade te bater à porta aumenta.

3 – Nas rotinas pré-competitivas reorienta imediatamente a tua concentração no que tens de fazer, e não nos pensamentos de negatividade ou dúvida que te passam na cabeça. Ou seja, coloca a tua concentração de volta ao que estás fazendo, nas tuas rotinas pré-jogo / pré-performance. Normalmente isso envolve focares-te na sensação do que estás fazendo ou manter o foco no que está diretamente na tua frente. Exemplo, se sou um nadador, e estou atrás dos blocos, eu iria concentrar-me na sensação do meu alongamento e na minha respiração. Se eu for um jogador de basquetebol, mudaria a minha concentração para o que estou fazendo no aquecimento. Se eu for jogador de golfe, eu iria concentrar-me no meu ritual de pré-tacada, e na sensação disso, praticando um balanço de cada vez.

4 – Durante o desempenho / performance. Nadadores: voltar a focar na sensação de alongamento da braçada, uma braçada de cada vez. Jogadores de futebol: reencaminhar o foco no campo à sua frente e na bola, ou correr e movimentar-se sem a bola. Jogadores de golfe: foco na sensação de “mãos suaves” ou um balanço suave.

5 – Toda vez que o pensamento negativo aparecer, fica calmo e imediatamente trás a tua concentração de volta à sensação do que estás fazendo, quantas vezes for necessário.

6 – Voltar ao passo 1. A negatividade por vezes acorre, mas com prática irás treinar-te para mudares automaticamente (sem sabotagem) para o canal mental apropriado ao que estás a realizar.

Abraço,

Miguel Lucas