Superar o medo do fracasso é crucial para se obter sucesso. Não me refiro ao sucesso financeiro, a ser um campeão, ou o líder de vendas, mas sim a conseguir realizar, obter ou alcançar aquilo que pretende dentro dos limites da possibilidade e desejo. Para muitos homens e mulheres muito bem sucedidos e que têm realizado grandes coisas na vida, a falha/erro é percebido apenas como um degrau para alcançar o êxito. Homens como Henry Ford, Winston Churchill e Thomas Edison perceberam que não tentar é o fracasso “verdadeiro” e que não fazer nada, gera nada, não permite a possibilidade de conseguir vir a ser bem sucedido.

PORQUE ALGUMAS PESSOAS TÊM MEDO DO FRACASSO?

Porque provavelmente desconhecem o que realmente é preciso para terem sucesso. Uma razão, é que muitos de nós estamos tão focados no sucesso e na sua obtenção, que nos esquecemos do que é realmente necessário para alcançá-lo. Raramente pensamos sobre as falhas como sendo uma parte da vida e como muitas histórias de sucesso surgiram a partir de falhas ou erros. Ninguém fala quantas vezes Abraham Lincoln falhou nas eleições à presidência, antes de se  ter tornando presidente dos Estados Unidos da América, ou como Bill Gates deixou Harvard antes de se tornar uma celebridade no mundo da informática. Nestes tempos de fácil acesso aos meios de comunicação social e notícias instantâneas, muitas vezes vemos o lado glamoroso do sucesso ao invés dos obstáculos e trabalho árduo que é preciso para chegar lá.

Julgo que a facilidade de contacto que todos temos com o sucesso, a forma como o vemos no nosso dia-a-dia, pode conduzir-nos a uma falsa facilidade na sua obtenção. Pode condicionar-nos a querermos muito obtê-lo, mas sem termos a noção que o sucesso é muito mais um caminho que apenas um resultado.

Alguns gatilhos para o medo do fracasso:

Ter expetativas irrealistas. Muitas vezes esperamos ter sucesso logo na nossa primeira tentativa e, se não o obtivermos, pensamos que fracassámos. Quão realista isto é? Só porque não conseguimos passar num teste, ser preterido para uma promoção, ou não conseguir um “sim”, ao pedir o número de telefone a uma linda garota/rapaz,  não quererá certamente dizer que é um falhado ou que não irá conseguir? Não mesmo! Mas o medo da rejeição ou da falha percebida, faz com que muitas pessoas não tentem mais nenhuma vez.

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo: O fracasso é uma opção, mas o medo não!

O mesmo se aplica no esporte competitivo. Os atletas devem aprender a aceitar a perda, antes de descobrirem o que é necessário fazerem para vencer. Em qualquer esporte, se os atletas estiverem à espera de ganhar desde o início ou com pouco treino e dedicação, será certamente, totalmente irrealista. Na vida como no esporte a melhoria e o desenvolvimento faz-se avançando e recuando, sendo que a persistência direcciona-nos o ímpeto e o desejo de sucesso.

A reter: O fracasso é parte do processo de aprender a vencer.

De acordo com Malcolm Gladwell e a sua conhecida “regra das 10.000 horas“, na qual ele afirma que a chave para o sucesso em qualquer campo, é principalmente uma questão de praticar uma tarefa específica num total de cerca de 10.000 horas. Escusado será dizer que 10.000 horas de prática de qualquer coisa que possamos fazer, muito provavelmente incluirá muitas ocorrências de falhas e erros, alguma frustração e ficar aquém nalguns resultados.

Perfeccionismo. Alguns de nós temos medo do fracasso, pois acreditamos que devemos ser perfeitos. Se fizermos uma tentativa para realizar algo que queremos, e depois falharmos, podemos ter a sensação de que corremos o risco de parecermos tolos e, portanto, sentirmo-nos de alguma forma como um derrotado e incapaz.

Para um perfeccionista, tudo deve ser feito a um nível elevado, sem margem para erros. Eles acreditam que se não podem fazer algo com perfeição ou na perfeição, preferem não fazê-lo. Infelizmente, esse tipo de pensamento priva a pessoa perfeccionista da aprendizagem real e dos benefícios e valor da experiência adquirida.

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo: Quando ser perfeccionista se torna um problema

Baixa auto-estima. Ter uma baixa auto-estima é um problema comum, que está associado ao medo de fracassar ou falhar. A realidade é que cada um de nós é único, especial, talentoso, e como tal capaz de construir e/ou desenvolver a sua própria noção de sucesso. No entanto, alguns de nós perante a dificuldade, incerteza e experiências falhadas colocamos todas estas coisas em questão, ficamos afetados pelos resultados negativos e entramos num período de alguma instabilidade emocional. Passamos a ter uma tendência para nos focarmos naquilo que percepcionamos como ameaça, erros, falhas e fraquezas.

Uma baixa auto-estima pode levar-nos a aceitar maus tratos dos outros, infligir danos a nós mesmos, usar drogas ou álcool, ser mais ansioso ou deprimido, ou tomar decisões prejudiciais. Podemos sentir que nem sequer sabemos quem somos ou para onde é que nossa vida está a caminhar. Quando melhoramos a auto-estima, muitas novas oportunidades se abrem para nós: podemos decidir tentar algo novo e excitante, podemos sentir-nos mais confiantes, encontrar novas soluções, ou procurar melhores condições para trabalhar noutros problemas (se tivermos algum). Uma melhor auto-estima é a chave para uma vida mais satisfatória.

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo: Como melhorar a auto-estima

Baixa auto-confiança. A auto-confiança é extremamente importante em quase todos os aspectos das nossas vidas, sendo igualmente um factor importante na contribuição para virmos a ser bem sucedidos. Ao invés, a falta de auto-confiança pode ser um círculo vicioso: as pessoas que têm uma auto-confiança diminuída, podem ter dificuldades para atingirem o sucesso desejado. A boa notícia é que você pode fazer algumas coisas para construir a sua auto-confiança que consequentemente irá contribuir também para a construção do seu sucesso.

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo: 3 passos e 10 formas para construir a sua auto-confiança

Ansiedade. Para muitos de nós, o medo é uma emoção incapacitante, tolda-nos o raciocínio e faz-nos afastar de algumas coisas importantes na nossa vida. De repente, sentimos que o nosso ritmo cardíaco acelera e a nossa respiração tornar-se mais rápida. Sentimos sensações desconfortáveis ​​percorrendo o nosso corpo e fazendo com que aquilo que tememos seja ainda mais medonho. Ficamos tão consumidos pelas manifestações físicas da nossa ansiedade ou ataque de pânico que não temos por vezes tempo para analisar de forma positiva e construtiva as situações que consideramos ameaçadoras, ou as coisas que receamos ou julgamos não ser capazes de realizar.

Porque nos sentimos dessa forma, porque é que a ansiedade se vira contra nós, porque é que ficamos tão preocupados? E mais importante, serão os nossos medos baseados nas probabilidades ou em possibilidades remotas de poderem vir a acontecer? Provavelmente, na grande maioria das vezes os nossos medos são infundados, irracionais e baseados em factos construídos por nós mesmos, o que consequentemente faz com que façamos uma auto-sabotagem ao possível sucesso que poderíamos vir a atingir.

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo: A influência da ansiedade no seu sucesso

COMO SUPERAR O MEDO DO FRACASSO

Superar o medo do fracasso é algo capacitador, é algo que lhe promove a capacidade de construir caminhos para alcançar o sucesso que deseja na sua vida.

Apresento algumas dicas sobre como ultrapassar o medo do fracasso e focar-se no processo para alcançar sucesso:

Compreender e saber que às vezes você falhará. Perceba que você é humano e os seres humanos cometem erros e falhas. Antes de qualquer um de nós ter aprendido a andar, nós gatinhamos, e já depois de termos aprendido a andar, certamente muitas terão sido as vezes que caímos. Levantamo-nos, caímos, levantamo-nos novamente e continuamos o processo até que possamos caminhar habilmente.

Não personalize sempre o fracasso. Provavelmente algumas das vezes que fracassar poderão ter a ver consigo mesmo, com algumas características suas. Ainda assim, pode sempre mudar e adequar-se melhor às circunstâncias, evitando a auto-crítica destrutiva. Veja o fracasso como um trampolim. Tenha a certeza de aprender com ele e, em seguida, aplicar o que aprendeu para situações futuras. Recuse-se a considerá-lo uma falha de caráter ou fraqueza. Fazer isso só irá impedi-lo de alcançar o sucesso futuro. Assuma sim a responsabilidade de perceber que tem alguma coisa que pode fazer, que pode colocar em ação para se melhorar e consequentemente promover a obtenção daquilo que deseja.

Ninguém consegue ser bem sucedido o tempo todo, às vezes, nem mesmo a maioria do tempo. No beisebol, os melhores jogadores falham 70% das vezes. Em média Babe Ruth um dos melhores jogadores de todos os tempos, a sua melhor pontuação de batidas era de 0,342, o que significa que falhava 66% das vezes.  Wayne Gretzky jogador de hóquei, dizia: “Você perde 100% dos tiros que você não tenta.” Assim é na vida. Você não vai falhar em nada se não fizer nenhuma tentativa. Se você não tentar, também não vai ter sucesso!

Lembre-se que o “fracasso” produziu inúmeros sucessos. Leve em consideração as pessoas na história que falharam antes de serem bem sucedidas. O professor de Albert Einstein disse-lhe para abandonar a escola  “Einstein, você nunca vai ser nada”. O professor de música de Ludwig Von Beethoven, disse-lhe “É impossível você vir a ser compositor”. As duas primeiras empresas automobilísticas de Henry Ford não tiveram sucesso.

Aprecie os benefícios do fracasso. Toda a vida é uma experiência. Quanto mais experiências você tiver, melhor (desde que saudáveis e necessárias). Por outras palavras, as suas chances de conseguir as coisas certas (ser bem sucedido) na primeira tentativa são quase nulas. Quanto mais você tenta, ou experimenta, melhor e mais preparado estará para chegar onde pretende.

Acredite em si mesmo. Ao invés de desistir quando as coisas não dão certo, aceite isso como uma oportunidade para construir a perseverança e determinação. Acredite que você tem o que necessita para trabalhar e enfrentar os obstáculos nos momentos difíceis. Lembre-se como muitos fracassos se tornaram em sucessos, porque essas pessoas não desistiram. Não desista dos seus objetivos se a razão for ter medo de fracassar. Persista, insista, tente e experimente até se aproximar daquilo que quer.

Tenha uma atitude positiva sobre o fracasso. Quando eu tinha uns 14 anos, comecei a olhar para o fracasso por  uma perspectiva positiva. Eu comecei a reconhecer o fracasso exatamente como ele é: uma parte inevitável da vida de todos  nós,  nada mais, nada menos. Comecei a praticar atletismo ao 10 anos, quase como todos os miúdos naquela altura, comecei por fazer provas de corta-mato e estrada. Como não tinha um talento nato para a corrida, saboreei quase sempre a derrota e o fracasso. Muitas foram as vezes que perdi. No entanto, algo dentro de mim fez com que eu percebesse que não havia maneira de contornar isso, então eu comecei a mudar minha atitude face ao fracasso em geral. Eu percebi que, apesar de eu experimentar cada fracasso como um evento doloroso, cada um deles ajudou-me a longo prazo a tornar-me na pessoa que sou hoje. Eu persisti, treinando cada vez mais, fui experimentando outras disciplinas dentro do atletismo e consegui ganhar muitas competições de salto em altura, a minha disciplina de eleição. As minhas falhas não só me ajudaram a melhorar a mim mesmo e evitar erros semelhantes no futuro, mas também abriu-me muitas outras oportunidades e chances, eu só tinha de detectar e identificá-las.

Dê um passo de cada vez. Quando estamos realmente enfrentando grandes desafios ou adversidades na vida, temos tendência para ficar sobrecarregados, com stress e ansiedade, simplesmente por olhar para a extensão daquilo que está diante de nós. A resposta mais provável para esta situação desconhecida é o medo, que finalmente pode paralisar-nos e  impedir-nos de  nos aproximarmos do desafio ou do resultado pretendido. O mais razoável a fazer nestas situações é abordar o desafio um passo de cada vez, mesmo  que você possa sentir algum medo ou dúvida no inicio. Fazer isso irá ajudá-lo a habituar-se com a nova situação e reduzir os seus medos acerca da possibilidade de poder vir a falhar, especialmente quando  você sente a primeira experiência de realização.

Os benefícios de superar o fracasso:

  • Você constrói uma valiosa experiência e conhecimento.
  • Você construir a força de caráter e de foco.
  • Você encontra mais maneiras de ser criativo e limar as suas habilidades para resolver problemas.
  • Dá-lhe uma oportunidade de redefinir os seus objetivos ou alternativas sobre um novo caminho, caso seja necessário.
  • Você cria flexibilidade de pensamento e mente aberta.
  • Você aumenta a auto-confiança e auto-estima

Citação: “O fracasso é a base do sucesso, e os meios pelos quais é alcançado.” – Lao Tzu

O medo é como um veneno tóxico, parece que você não pode livrar-se dele, por qualquer meio impedindo-o de viver a vida que você sempre quis viver. Algumas pessoas “paralizam-se” com medo delas próprias ficando continuamente preocupadas com os eventos que poderão ocorrer no futuro. De um modo geral eu diria que todas as preocupações  com o sucesso, têm uma coisa em comum: o medo do fracasso.

Opinião: Eu tenho sempre em mente que não há razão para ter medo do fracasso, se não quiser fazer a pergunta: “O que teria acontecido, se eu tivesse tentado?”

Abraço