Quanto mais duro e exigente for consigo, mais fácil se tornará a sua vida. Ou como dizem os Fuzileiros Americanos, quanto  mais você suar em tempo de paz, menos sangrará em guerra. Este é também um principio utilizado no treino desportivo, mais especificamente, o efeito retardado do treino. Numa fase de preparação o atleta treina com grande volume de carga, semana após semana vai dificultando o treino fazendo sempre alguns incrementos no volume e intensidade do mesmo. Treina-se duro, no inicio das épocas desportivas com o objectivo de elevar os níveis de condição física e orienta-se o treino para que o atleta enfrente dificuldades acrescidas, para que no dia da competição a sua performance desportiva seja facilitada, e possa surgir um bom resultado e/ou superação.

Esta é também uma filosofia e uma visão empregue no blog Escola Dinheiro do meu amigo Paulo Faustino e transmitida aos seus leitores com a intenção de poderem ganhar dinheiro e consequentemente alavancarem a visibilidade e eficácia dos seus projectos. Tal como podemos ler no seu artigo: 10 razões porque ganhar dinheiro na internet significa trabalhar no duro.

Citação: “O esforço só é expresso em recompensa, quando uma pessoa se recusa a desistir.” – Napoleon Hill

Sempre me conheci com a atitude de trabalhar duro, de me empenhar naquilo que gosto de fazer,  de ter orgulho e de estar em paz com esta máxima na minha vida:

Trabalho Duro + boa prática = Sucesso

O sucesso é, e deve ser sempre algo relativo, deve ser avaliado por cada pessoa relativamente aos objetivos a que se propõe e às expetativas que tem face ao resultado que julga conseguir atingir. O sucesso por comparação, distorce a realidade do esforço, do objetivo, da dedicação e da exigência que cada um coloca na sua vida.  Acredito que sempre que me proponho a realizar o máximo do meu esforço, dentro dos limites do aceitável, estou a aumentar as probabilidades de vir a ser bem sucedido. Quando acciono este processo, isto permite-me aumentar os níveis de confiança, que por sua vez aumenta os níveis de eficácia, ganho uma maior percepção de estar preparado e encaro os desafios mais descontraído, mais focado e com uma atitude positiva.

trabalhar no duro

VALORIZAÇÃO DO ESFORÇO

Do ponto de vista psicológico, valorizar os esforços é muito capacitador e enriquecedor, dado que, mesmo perante um possível fracasso ou falha, fico com a sensação de que fiz tudo o que podia fazer.  Fico em paz comigo mesmo. Permite-me encarar novos objetivos, sem que a minha auto-estima fique diminuída, sem que entre numa atitude sabotadora. Permite ainda que não coloque em causa o meu empenhamento nas tarefas e ações a realizar para a persecução do que pretendo.

Sei que é difícil relembrarmo-nos quando estamos fazendo todo o trabalho inicial que a recompensa virá mais tarde. Sei que por vezes colocamos em dúvida se valerá a pena. Será que todo o esforço se irá materializar em resultado? Mas este tipo de questão não deverá ser colocado quando já estamos a caminho. Quando muito, este tipo de questões deverá ser colocado numa fase mais primária, quando estamos ainda a decidir o que queremos fazer. Depois de decidirmos o que fazer, deveremos comprometermo-nos com as tarefas necessárias à obtenção do resultado, mas de uma forma assumida e sem remorsos, sem “mas” nem “porquê” nem “será que vale a pena?” Faça apenas perguntas às quais consiga responder, que dependem de si e que o coloque no caminho dos objetivos.

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo: Reestruturação do pensamento, faça perguntas capacitadoras

NÃO HÁ SUBSTITUTO PARA O TRABALHO DURO

A primeira conclusão importante a reter é que ninguém atinge a excelência e a mantém sem trabalho, sem trabalhar duro. É bom acreditar que se você encontrar uma área onde seja naturalmente dotado, que vai sair-se bem desde o primeiro dia, mas isso não acontece. Não há evidências de alto nível de desempenho sem experiência, prática ou dedicação.

A saber: Existe uma evidência vasta que até mesmo as pessoas mais capazes precisam realizar cerca de dez anos de trabalho duro antes de se tornarem de classe mundial, um padrão para que os pesquisadores chamam de: a regra de dez anos.

É claro, que devemos encarar esta abordagem do trabalho duro e da regra dos dez anos sempre com um elevado grau de flexibilidade. Não será igual para todos e por vezes existem pessoas que encurtam o tempo de chegada ao êxito. De qualquer forma a mestria ou o elevado desempenho e eficácia é uma caminhada prolongada no tempo, tendo sempre como pano de fundo a dedicação incansável de quem quer chegar mais alto ou mais longe ou superar-se a si mesmo.

Para aprofundar este assunto, pondere fazer download do meu livro: Seja Um Vencedor

Por outro lado a regra dos dez anos representa uma estimativa muito grosseira, e muitos investigadores consideram como um mínimo, e não uma média. Em muitas áreas (música, literatura) os executores de elite precisam de um experiência de 20 ou 30 anos antes de chegar  ao seu apogeu. Assim, a grandeza e o sucesso não é “entregue” de mão beijada a ninguém, é necessário muito trabalho duro. No entanto, isso não é suficiente, pois muitas pessoas trabalham duro por décadas, sem alcançar a grandeza ou o apogeu ou até sem ficarem significativamente melhores. O que está faltando?

A BOA PRÁTICA FAZ A PERFEIÇÃO

As pessoas que têm os melhores desempenhos nas mais vastas áreas são aquelas que dedicam mais horas de boa prática, os investigadores chamam de “prática deliberada“. É a atividade que explicitamente pretende melhorar a performance, direccionada para que os objetivos coloquem o nível de competência um pouco mais além, fornece feedback sobre os resultados e envolve elevados níveis de repetição.

Por exemplo: Bater simplesmente um balde de bolas de golfe não é uma prática deliberada, razão pela qual a maioria dos jogadores de golfe não melhorarem. Bater um ferro-oito 300 vezes, com o objetivo de deixar a bola a uma distância de 5 metros dos pinos, 80 por cento das vezes, sempre observando os resultados e fazer ajustes apropriados, e fazendo isso várias horas todos os dias - isso é prática deliberada, isso é boa prática.

A consistência é crucial. Os executores de topo ou performers de elite em muitos domínios diferentes praticam a sua especialidade de forma consistente praticamente todos os dias, sempre com a intenção deliberada de melhor o seu desempenho. A prática deliberada equivale a um melhor desempenho. E isto é válido, quer seja um cirurgião, um músico, um vendedor, um atleta, um cozinheiro…

ADOTANDO UMA NOVA MENTALIDADE

Se antecipadamente tivermos a noção que necessitamos dedicar-nos de corpo e alma praticamente todos os dias, várias horas por dia com um elevado grau de motivação e empenho a algo que pretendemos melhorar, ficamos munidos de uma mentalidade capacitadora e facilitadora. Iremos trabalhar mais afincadamente e com níveis elevados de energia e atenção.  As pesquisa na área do elevado rendimento e desempenho mostram que processamos informações mais profundamente e retêmo-la por mais tempo. Ao termos a percepção que o sucesso advém do trabalho duro e da boa prática queremos saber mais informações sobre o que fazemos e buscamos outras perspectivas de fazer as coisas. Adota-se um ponto de vista a longo prazo. Na atividade em si, a mentalidade persiste. Você não está apenas fazendo o trabalho, você está explicitamente tentando ficar melhor naquilo que faz, no sentido mais amplo.

Mais uma vez, a pesquisa mostra que esta diferença de abordagem mental é vital. Por exemplo, quando cantores amadores executam uma aula de canto, eles experimentam o divertimento e uma libertação de tensão. Mas, para cantores profissionais, é o oposto: Eles aumentam a sua concentração e foco em melhorar o seu desempenho durante a aula. A mesma atividade, mentalidade diferente. Certamente resultados diferentes!

O feedback é crucial, e recebê-lo não deve ser um problema. No entanto, a maioria das pessoas não o procuram, limitam-se a esperar por ele, mas simplesmente esperando o feedback pode nunca chegar. Sem ele, você não tem noção do resultado daquilo que está a executar. Se você não sabe o quão bem sucedido você é, duas coisas acontecem: Primeiro, você não ficará melhor, e segundo, você deixa de se importar.

Dica: Se você não tiver a sorte de receber feedback, deverá procurá-lo. Só assim progredirá.

trabalho

SEJA A SUA ATIVIDADE

Durante todo o processo, uma das suas metas é construir o que os investigadores chamam de “modelos mentais do seu negócio“ , imagens mentais de como os elementos se encaixam e se influenciam mutuamente. Quanto mais você trabalhar nesses modelos ou estratégias mentais, mais facilitará o processo da prática deliberada e consequentemente irá promover o desempenho e eficácia. 

Napoleão foi talvez uma das pessoas a melhor usar os modelos mentais para o êxito. Ele poderia não só conter todos os elementos de uma batalha imensa na sua mente, mas, mais importante, também poderia responder rapidamente quando os elementos mudavam de formas inesperadas.

A reter: Existem muitas coisas nas quais focar-se para promover os benefícios da prática deliberada, mas esta será inútil sem o requisito base: Faça-o regularmente, não esporadicamente.

PORQUÊ FAZÊ-LO REGULARMENTE?

Para a maioria das pessoas, o trabalho por si só é difícil o suficiente para não quererem puxar um pouco mais por elas. Esses passos extras são tão difíceis e dolorosos, sendo que a grande maioria das pessoas acaba por não os executar. Mas, essa é a maneira que permite chegar mais longe. Se a elevada performance e consequentemente obtenção de sucesso fosse fácil, não seria raro. O que leva a uma questão mais profunda, possivelmente, sobre a grandeza. De onde vem essa força de vontade extra?

Algumas pessoas estão muito mais motivadas do que outras, e certamente a motivação é um factor diferenciador que estabelece relação com muitas variáveis que os investigadores da área comportamental esforçam-se por tentar encontrar. A motivação é uma questão individual. Mas, na minha experiência pessoal e profissional, posso avançar com a ideia de que quando cada um de nós constrói uma visão do seu desejo, se percepciona com capacidade para aprender, melhorar e elevar o seu nível de desempenho, a motivação tem tendência para aumentar. Tal como expliquei no artigo: Puxe por si, aumente o seu objetivo.

A realidade fundamental é que não somos reféns de algum nível naturalmente concedido de talento. Nós podemos fazer nós mesmos aquilo que pretendemos e julgamos ser capazes, é uma decisão pessoal. Estranhamente, esta ideia não é popular. As pessoas odeiam abandonar a noção de que elas teriam fama e riqueza se encontrassem o seu talento. Mas essa visão é tragicamente constrangedora, porque quando essas pessoas enfrentam algumas dificuldades e adversidades na vida, concluem que não são dotados e desistem.

Certamente, nem todas as pessoas conseguem obter o sucesso e grandeza desejada.  É muito exigente. Mas a notícia libertadora é que a grandeza não está reservada apenas para uns poucos predestinados. Ele está disponível para você e para todos.

Dica: Trabalhe para o seu sucesso praticando deliberadamente e afincadamente aquilo que quer alcançar: O SUCESSO

Abraço