O objetivo da consulta psicológica, resumidamente falando, é ajudar os clientes a alcançarem o que eles pretendem. Uma vez que todos são diferentes, com diferentes forças e fraquezas, para não mencionar os sintomas, ir do ponto A ao ponto B é, por vezes, um processo subtil. Cada pessoa tem os seus objectivos de vida, e pelo caminho, por vezes depara-se com obstáculos que impedem de chegar onde pretendia. Na sua relação consigo mesmo, no trabalho, na escola, com o parceiro, no esporte podem surgir alguns problemas que se manifestam de diferentes formas com diferentes graus de incómodo e disfuncionalidade. A percepção que a pessoa desenvolve de que algo de errado se passa com ela, pode gerar ansiedade, depressão e stress ou outros problemas psicológicos. A pessoa passa a sentir-se desconfortável na sua pele. Aprender como fazer para encontrar um emprego ou escolher uma faculdade, ou como se comportar num primeiro encontro, ou como ultrapassar um divórcio. Ou como gerenciar quaisquer outras situações que todos nós temos de enfrentar, mas que são especialmente difíceis para alguns de nós.

UTILIZE A CONSULTA PSICOLÓGICA PARA SUPERAR OS SEUS PROBLEMAS

Para aqueles que acham particularmente difícil lidar e ultrapassar esses problemas quotidianos, as suas dificuldades mais específicas precisam ser superadas. Na superação dos problemas que cada pessoa enfrenta, podem encontrar na consulta psicológica uma forma de compreender, aprender e instituir formas funcionais e adequadas de lidar com as situações problemáticas de vida ou situações psicológicas disfuncionais. Se enfrenta problemas incapacitantes que lhe retiram energia, motivação e alegria de vida, não sofra desnecessariamente, a ajuda é possível e eficaz.

Por vezes a pessoa não se encaixa em nenhum transtorno específico que esteja de acordo com o DSM-IV (manual de diagnóstico e estatística das perturbações mentais). Tenho atendido muitas pessoas, seja em consultório convencional ou através das consultas de psicologia online em que o seu quadro de incómodo, disfunção, desagrabilidade ou sintomas não permite traçar um diagnóstico que atribua um determinado transtorno aquelas pessoas. Com isto não quer dizer que não possam beneficiar da ajuda profissional através da consulta psicológica. Pelo contrário, têm muito a beneficiar. Muitas dessas pessoas sofrem de ansiedade, mas não quer dizer que tenham um transtorno de ansiedade, apresentam estados de ânimo diminuídos, mas não quer dizer que tenham depressão, têm dificuldade em falar em público e de ir a eventos sociais, mas não quer dizer que tenham transtorno de fobia social ou transtorno de ansiedade social.

De acordo com o artigo que escrevi: Saúde mental está nas suas mãos e não na sua cabeça. Afirmo que a recuperação, quer seja de uma condição problemática que esteja a enfrentar ou de um problema psicológico específico, depende muito mais daquilo que você faz, como faz e do que acredita ser capaz de fazer do que propriamente do problema em si.

Aqui no blog da escola psicologia tenho vindo a abordar temas que na sua essência comportam algo de comum: Sugestões, dicas, estratégias, abordagens que permitam a pessoa ficar mais esclarecida para lidar com os problemas do dia-a-dia. Estas recomendações são suportadas na minha experiência de psicólogo e de treinador.

Para clarificar o que pretendo transmitir acerca da atual tendência que as consultas de psicologia e/ou a psicoterapia estão a caminhar, vou apresentar algumas considerações dessa mudança positiva:

DO “VELHO” CONCEITO DE TERAPIA À CONSULTA PSICOLÓGICA

A consulta psicológica e mais especificamente a psicoterapia mudou muito nos últimos 10 anos. Isto faz sentido, pois o campo e técnicas de intervenção têm evoluído com novas pesquisas e abordagens de prática clínica que se desenrolam ao longo do tempo. O que mais salta à vista na maneira que a psicoterapia tem mudado é na transformação do modelo de psicoterapia clássica para um modelo consultivo.

A psicoterapia costumava ser um processo mais longo. Os modelos de tratamento que eram usados na psicoterapia antes do ano 2000 estavam estruturados de acordo com uma influência progressista oriunda dos seguros de saúde (especialmente usados nos Estados Unidos da América) que pagam uma percentagem considerável dos custos do tratamento. O tratamento baseado nesses pressupostos poderia durar tanto tempo como o terapeuta e o paciente desejassem. Era um tratamento mais orientado no processo do que orientado nos resultados. Na atualidade as coisas mudaram.

Com a revolução na gestão de cuidados de saúde e o uso frequente de medicamentos psicotrópicos, este modelo de tratamento mudou muito rapidamente. Além disso, as pessoas são muito menos paciente sobre o investimento de tempo (e dinheiro) envolvidos com a psicoterapia em curso, bem como o período de tempo que muitas vezes leva para ver resultados benéficos. Assim, a psicoterapia foi-se transformando (na minha opinião) para um modelo consultivo, muito mais orientado para os resultados. As pessoas procuram a consulta psicológica porque sofrem com algum problema psicológico, comportamental, ou de relacionamento e esperam obter serviços de consultoria muito breves que oferecem alívio rápido e eficaz. O uso frequente de medicamentos psicotrópicos para o tratamento dos problemas psicológicos também têm vindo a promover esta noção que se tem sobre a abordagem de um tratamento breve. Ainda que eu não seja apologista do uso prolongado de medicamentos para o tratamento ou resolução de grande parte dos problemas que as pessoas apresentam, o fato é que isso influencia a noção que as pessoas têm sobre quererem uma resolução rápida.

Para aprofundar este assunto, leia: Tenho um problema, devo tomar medicação ou fazer algo para resolvê-lo?

chave mestra

Esta nova tendência da psicoterapia que aqui tenho vindo a apelidar de consulta psicológica é semelhante aos serviços de um outro qualquer especialista em que você pode falar sobre um monte de diferentes aspetos da sua vida. Por exemplo, como planejar as suas férias ou como investir o seu dinheiro são bons exemplos. No começo eu tive problemas com essa mudança de expetativas dos pacientes sobre a consulta psicológica. Agora eu abraço-a plenamente. As pessoas têm procurado a minha consulta psicológica online ou tradicional, para ultrapassar alguns dos desafios com que se deparam na sua vida. Estas pessoas não querem passar semanas sem fim, meses ou anos a esmiuçar os seus problemas. Elas querem melhoria e alívio que possa ser perspetivado no tempo. Claro que o tempo de tratamento ou superação de um determinado problema envolve várias condicionantes, mas a brevidade deve ser contemplada nos objetivos da melhoria.

Na grande maioria das vezes essas pessoas não querem mudar o seu estilo de vida ou a sua personalidade como se fosse uma regra a ser seguida, mas querem aprender a lidar com os seus problemas, para evitar desconforto. Estas pessoas procuram os meus serviços de consultas de psicologia, tal como consultam outros especialistas noutras áreas de vida.

O que pretendo transmitir é que eu não trato transtornos ou problemas psicológicos como se fosse algo isolado da pessoa, eu ajudo pessoas com alguns problemas específicos na sua vida, em que alguns deles podem ser transtornos psicológicos ou apenas uma dificuldade em lidar com um aspeto concreto do seu dia-a-dia. No entanto, aquilo que tenho vindo a verificar é que mesmo as pessoas que apresentam um transtorno psicológico específico como a depressão ou ansiedade, elas possuem outros problemas associados, e se estes problemas associados não forem levados em consideração e a pessoa não aprender a lidar com eles, o tratamento ou superação do transtorno psicológico diminui drasticamente.

Por exemplo, eu tenho um cliente que luta com a desmotivação no trabalho e o receio de fracasso do seu negócio. Discutimos estratégias para lidar com o problema, de promover a criação de novas ideias e soluções, de aumento da sua motivação e prazer nas várias áreas da vida e, em seguida, periodicamente discutimos os seus progressos e desafios na mudança de comportamentos. Vamos ajustando a abordagem em como ajudá-lo a lidar mais eficazmente com os seus medos, incertezas e estados de humor diminuídos. Outro cliente luta com a solidão e o receio de não conseguir encontrar parceiro. Nós discutimos estratégias para gerir os seus sentimentos e estratégias de interação social. Vamos monitorizando a aplicação dessas estratégias em algumas ações planeadas à medida que vamos medindo a sua eficácia no terreno e a melhoria dos seus sentimentos. Vamos adequando o plano aos desafios que a vida impõe e à eficácia ou não de algumas tentativas.  Sempre que se julgue necessário marcamos uma nova consulta, sem que seja necessariamente uma vez por semana, mas sim de acordo com o ritmo do cliente e da evolução do programa de melhoria.

A NOVA CONSULTA PSICOLÓGICA ADEQUA-SE MELHOR À RESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS DO DIA-A-DIA

Em alguns aspectos, o antigo modelo de psicoterapia é uma relíquia do século XX, enquanto a consulta psicológica fundamentada no processo orientado para os resultados é a nova terapia do século XXI. Antigos modelos de terapia que eram tão comuns e populares décadas atrás já não parecem ser adequados para a maioria das pessoas de hoje. As novas abordagens concentram-se na consulta (modelo consultivo) e na adaptação às circunstâncias da vida. Embora existam muitas exceções à regra, e a psicoterapia tradicional continuar a ser praticada por muitos profissionais, é agora a nova abordagem à consulta psicológica que parece ser a nova “psicoterapia” como uma realidade atual . Há prós e contras para esta transformação, mas parece ser a onda do futuro, por sinal já muito presente. E o mais interessante e extraordinário é que você pode fazê-lo a partir do conforto de sua casa, e aqui mesmo no blog da Escola Psicologia. A sua ajuda está agora à distância de um Clique.

Para saber mais acerca desta nova possibilidade de obter ajuda profissional através do seu computador utilizando a videoconferência, leia o artigo: Consultas Online para o tratamento da ansiedade, ou saiba tudo acerca do serviço de Consultas de Psicologia Online da Escola Psicologia, em: Consultas Online.

Abraço