A depressão é um transtorno de humor bastante incapacitante, quer seja depressão leve, moderada ou severa existe sempre uma diminuição de humor que pode atrapalhar o desempenho no trabalho e na vida em geral. A pessoa pode ter dificuldade de concentração, a procrastinação assume o comando e a criatividade reduz drasticamente. A irritabilidade aumenta, a clareza de pensamento fica negativamente afetada provocando problemas na relação de empatia com os colegas de trabalho, ou outras pessoas. Os níveis de energia ficam bastante reduzidos e o desempenho das tarefas vira um trabalho de hércules. Perante este cenário, como é que você trabalha quando está deprimido?

No meu caso pessoal e porque já passei por momentos deprimidos à alguns anos atrás, nos dias em que me sentia no fundo do poço, eu não era capaz de trabalhar ou trabalhava com extrema dificuldade. Felizmente o meu estado menos bom foi de curta duração, coloquei toda a minha energia e esforços para ultrapassar o meu problema. O ponto de viragem foi, quando um dia ao refletir sobre o meu estado deplorável me recordei de quem eu era e como eu me recordava quando era adolescente. Ma minha cabeça fez-se um clique quando percebi que naquele momento aquilo que mais me diferenciava era o sentimento de pena de mim mesmo, coisa que eu não tinha quando era mais novo. Ao recordar o sentimento de identidade que me definia naquela altura, fez despertar em mim uma enorme força que me puxou para cima e me devolveu a confiança de voltar a sentir-me bem. Assim aconteceu.

A reter: Sem dúvida que o sentimento de bota abaixo que a maioria das pessoas sente quando estão a passar por um estado de depressão é o sentimento de pena de si mesmo. Este sentimento é tremendamente desgostoso e autosabotador.

Se você se sente deprimido e isso está afetando o seu desempenho no trabalho, tente perceber se tem pena de si mesmo por se encontrar nesse estado. Tente perceber que gatilho o tem mantido preso nesse estado de abatimento. Verifique que sentimento incapacitante salta mais à vista e o tem vindo a atormentar.

depressão no trabalho

Tente relembrar-se:

  • Como você se comportava?
  • Como você pensava?
  • Como se via a si próprio?
  • O que o definia enquanto pessoa?
  • Era destemido?
  • Era decidido?
  • Tinha sentido de humor?
  • Era combativo?
  • Era resiliente?
  • Era corajoso?

Perceba que sentimento julga que o definia à uns anos atrás contrastando com o sentimento atual a que mais se agarra para mantê-lo nesse estado deprimido. Em seguida distancie-se dos sintomas de depressão que tem vindo a sentir, que o incapacita e o tem prejudicado no seu trabalho. Em seguida substitua esse sentimento incapacitante, relembrando-se de si mesmo e da imagem que tinha de si no passado. Agora siga esse sentimento. Funda-se a ele. Você não é o seu estado de abatimento, nem a sua depressão ou ansiedade, e tão pouco o seu fraco desempenho no trabalho. Você é aquela pessoa que pretende voltar a sentir-se bem e neste momento sabe que sentimento o diferencia de uma outra época no passado em que se sentia bem e que sentia orgulho de se comportar de uma determinada forma.

Depois de ter relembrado o sentimento capacitador acerca de si mesmo, foque a sua atenção nesse sentimento e traga-o para o presente, tal qual o sentiu no seu passado. Muito bem, provavelmente sentiu a sua energia a aumentar. Com essa energia aumentada e com o sentimento mais vivo, perceba que é possível voltar a fazer algumas coisas no sentido de manter-se funcional no seu trabalho.

Vejamos algumas dessas coisas que podem ajudá-lo a resgatar o seu desempenho no seu trabalho:

1. DEFINA METAS CLARAS

Uma das coisas difíceis que as pessoas relatam quando têm depressão é, que se torna quase impossível focarem a atenção nas tarefas de trabalho. Para amenizar este problema é importante estabelecer metas muito claras e ser realista sobre o que você será capaz de realizar. Crie listas das tarefa que tem que realizar no seu dia e destaque as suas prioridades, o que facilitará a atenção às suas necessidades e obrigações no trabalho. Se você lida com muitos assuntos, se tem outras pessoas à sua responsabilidade ou apenas tem de elaborar um determinado procedimento com várias fases, faças anotações do que tem de fazer, dado que a sua memória pode ser falível. Faça aquilo que possa ajudá-lo, não seja demasiado duro consigo mesmo quando o dia está a ser difícil.  O caminho para a recuperação é uma maratona, não um sprint.

2- FAÇA AS TAREFAS POR PARTES

Provavelmente, por mais pequena que seja a tarefa tudo pode parecer-lhe demasiado árduo. Tente perceber até que ponto é possível dividir essa pequena tarefa em tarefas ainda mais pequenas, dando um prazo de termino ao plano que traçou. Durante a realização dessa parte da tarefa foque a sua atenção apenas no que está a fazer. Não olhe para tudo o que tem em atraso, ou se é capaz ou não de finalizar a tarefa. O importante é começar. Vencer a inércia é o mais difícil quando a pessoa se encontra totalmente desmotivada e negativa. Dê o primeiro passo sem pensar nos que se seguem.

3. NÃO SE DEPRECIE

É muito comum a pessoa deprimida achar que já não é a pessoa que era anteriormente e construir uma ideia depreciativa acerca de si mesmo. Isso é altamente destruidor. Se a pessoa já se encontra abatida e com um conjunto enorme de dificuldade funcionais no seu dia-a-dia, pior será se passar também a ser inimigo de si próprio. Os seus sentimentos e sintomas podem ser negativos, mas a ideia que tem acerca de si mesmo pode continuar positiva. Esforce-se por não se confundir com o seu momento menos bom que está a atravessar, e perceba que é possível voltar a sentir-se bem se mantiver a esperança e fizer coisas para melhorar. Mantenha uma atitude positiva no seu local de trabalho, mesmo sentido-se mal. Você não é o seu sentimento, e mesmo sentido-se mal pode orientar-se pela ideia que tem de querer continuar com uma atitude positiva. Atenção, ter uma atitude positiva não comporta ignorar o seu problema. Pelo contrário, o seu estado deprimido necessita de uma atenção redobrada, de uma atitude positiva firme e de uma motivação acrescida para a melhoria.

Tenha compaixão por si mesmo. É natural que o seu desempenho no trabalho possa ficar afetado. Para minimizar esse problema coloque em prática os pontos 1 e 2.

4. FALE COM O SEU CHEFE

Se as coisas são incrivelmente difíceis, ou se você precisa de tirar uns dia de folga ou de mais tempo para realizar algumas tarefas, você pode precisar dizer alguma coisa para o seu empregador.  É preferível ser você a informar o seu patrão, chefe ou supervisor do que ele descobrir que algo está errado, ou julgar que você está desinteressado no seu trabalho. Obviamente, que você pode não ter um grande à vontade com o seu supervisor, por isso não se sinta obrigado a revelar detalhes. Pode ser preferível não revelar o seu real problema. O estigma sobre a depressão é grande e isso pode criar algum tipo de descriminação acerca de você.

Se você está preocupado com os outros e que eles vão querer saber o que está acontecendo, você pode dizer que está  “lidando com alguns problemas de saúde” e ficar por isso mesmo. Se você não quer discutir detalhes com os seus colegas, peça alguns dias de folga e faça o que estiver ao seu alcance para o ajudar a lidar com com a depressão. Realmente, isso pode significar a diferença entre manter a sua reputação profissional e ter um colapso no local de trabalho.

5. ESCOLHA UM AMIGO PARA VENTILAR

Um amigo de ventilação, é alguém dentro do seu  local de trabalho com quem você pode ser completamente honesto. Este pode ser um passo com alguns riscos, por isso, proceda com cautela. Se você puder encontrar uma pessoa que você confia, irá sentir-se mais acompanhado e com alguém que o entende e sabe o quanto você está a sofrer e a esforçar-se para superar a depressão.

6. EVITE AS CRISES EMOCIONAIS NO LOCAL DE TRABALHO

Com os sintomas da depressão à flor da pele é provável que em determinados momentos no seu local de trabalho sinta vontade de chorar ou de remeter-se para a sua dificuldade de vida, ou reagir de forma hostil com os colegas de trabalho. Evite isso. Tenha consciência que você se encontra numa situação vulnerável em termos emocionais e a tendência é para canalizar esse mal-estar para formas de alívio. Se está a atravessar um momento de “descontrole” vá ao banheiro ou peça para sair um pouco à rua. Evite o descontrole emocional. Isso irá colocá-lo em maus lençóis. Se um problema lhe chega à mente no seu local de trabalho e isso começa a alterar negativamente o seu estado de humor, adie a preocupação. Faça um contrato consigo mesmo, dizendo: “Mais logo quando chegar a casa irei debruçar-me sobre esta situação.”  Essa afirmação envia uma ordem direta ao seu cérebro e permite que você consiga volta a concentrar-se na tarefa em mãos.

Abraço