Cada ser humano tem a capacidade de expressar alguma forma de genialidade. Você não tem de ser excelente a matemática ou a física para expressar o seu pensamento de forma genial. Para experienciar o nível de criatividade de Einstein ou Miguel Ângelo, tudo o que deverá fazer é usar a sua imaginação regularmente. Este pode parecer-lhe uma recomendação simplista, mas ao mesmo tempo de difícil execução para a grande maioria das pessoas, principalmente para os adultos, isto porque nós adultos, na grande maioria das vezes utilizamos a extraordinária ferramenta da imaginação num tipo de pensamento problemático: Preocupação. Esta preocupação sendo exacerbada pode causar-lhe muitos problemas que poderiam ser evitados, tal como expliquei no artigo: Como quebrar o terrível hábito da preocupação.

Com todas as vicissitudes da vida, temos uma tendência prejudicial para visualizarmos cenários catastróficos no nosso dia-a-dia. Acresce o fato da imprensa sensacionalista agravar ainda mais esta tendência para a desgraça. Grande parte da nossa energia para a visualização é canalizada para um cenário de pavor, crise e desgraça. Acredito no entanto que nem todos estaremos nesta situação, ainda assim, a probabilidade de prevaricarmos nos pensamentos incapacitantes e derrotistas é elevada.

A verdade é que: A preocupação exagerada é um mau uso da imaginação.

PRATIQUE A SUA GENIALIDADE

A imaginação humana foi concebida pela evolução para coisas melhores. As pessoas que usam a sua imaginação para criar aquilo que querem, normalmente conseguem atingir os seus objetivos, comparativamente aos “preocupados” que na grande maioria das vezes vêem os seus objetivos irem por água a baixo, mesmo tendo um Q.I. mais elevado. As pessoas que fazem bom uso da sua imaginação, grande parte das vezes são “olhados” pelos seus colegas como “génios”, como se a “genialidade” fosse uma característica meramente genética. Uma muito melhor descrição para esse tipo de pessoas, seria vê-las como alguém que tem prática em aceder à sua genialidade.

Napoleão dizia: ” A imaginação governa o mundo”.

Tal como uma criança, todos nós utilizamos instintivamente a nossa imaginação. A questão está na forma como a utilizamos e para que fins. A nossa imaginação estabelece uma relação com os nossos estados de humor, crenças, atitudes, estilo de pensamento, auto-confiança e perspetiva de futuro. Desta forma, tal como já referi a imaginação é uma ferramenta, que pode e deve ser usada ao serviço das soluções, ao serviço da inovação e crescimento pessoal. Einstein dizia que, “A imaginação é mais importante que o conhecimento.”

Dica: Aquilo que necessita para aprender ou evoluir não é o conhecimento, mas sim a habilidade. Aquilo que você necessita para aprender e evoluir é a habilidade para proativamente usar a imaginação.

Assim que perceba e comece a aplicar este conceito, proponha-se à tarefa de imaginar a visão de quem é que pretende ser, e o que é que quer obter. Para que consiga vir a ser ou a concretizar aquilo que quer, necessita criar e desenvolver a força de vontade para sonhar. Sonhar, num conceito proativo, é trabalho eficaz. É o esboço da criação do futuro. É preciso confiança e coragem. Mas a coisa mais grandiosa do sonho ativo não está no alcance eventual do objetivo, a coisa extraordinária é o impacto que tem no sonhador. Esqueça por momentos a realização literal do seu sonho. Foque-se apenas em ir ao encontro dele. Ao ir ao encontro do seu sonho faz com que isso se torne numa realidade.

ATÉ QUE PONTO VOCÊ É CRIATIVO?

Numa escala de 1 a 10, como se avalia a si mesmo? Criatividade é uma habilidade importante que nos ajuda a criar oportunidades sem limites e a fazer algo do nada, mas a maioria das pessoas pensa que estão sem brilho, sem originalidade e sem o mínimo de criatividade.

A criatividade não é exclusiva dos músicos, artistas ou escritores. As pessoas nos seus empregos, como cozinheiros, secretárias ou o pessoal do help desk  também precisam de uma boa dose de criatividade.

Entre um chefe de cozinha tradicional e um que seja criativo no uso dos ingredientes que confeccione pratos muito mais apetitosos e deliciosos, que chefe você prefere ir? E em relação à secretária? Você prefere uma que seja criativa, que pode ajudá-lo a encontrar uma forma elegante para resolver o seu problema e que sugira ideias quando você estiver  em dificuldades ou uma que reduza o seu trabalho aquilo que lhe é pedido?

A resposta parece ser óbvia, não é?

DICAS PARA LIBERTAR O GÉNIO QUE EXISTE DENTRO DE VOCÊ

Medo da incerteza. Criatividade significa inovar, criar ou fazer coisas de uma maneira nova ou refinada. Isso significa que você vai entrar numa nova área que desconhece e isso pode fazê-lo sentir-se inseguro.

Nunca deixe que a incerteza seja o motivo para impedi-lo de gerar novas ideias. Se o Steve Job se movimentasse pela incerteza acerca da popularidade (ou não) do próximo produto da Apple como o iPad e não inovar e criar novos produtos, acredito que a Apple possa não vir a ser tão próspera como agora.

Eu não sou criativo. Este é um problema comum que as pessoas enfrentam quando reclamam sobre a sua falta de criatividade. Talvez seja uma experiência do passado ou o seu ambiente de trabalho rigoroso que o levou a ter a mentalidade limitada e é verdade que algumas pessoas são mais criativos do que outras, mas todos somos capazes de pensar e gerar ideias, e isto é um facto incontornável. Pense nisso!

Tente não se comparar com os escritores criativos, os músicos ou os génios criativos. Basta começar a partir de onde está agora e acredito que você tem o génio criativo dentro de você.

Pressão da sociedade. As Pessoas ao nosso redor (e talvez nós mesmos) estão tão acostumadas a ser convencionais que agir de forma diferente da deles (ou da nossa forma enraizada) irá, certamente, evocar alguma reação neles, como pensar que é impossível para você fazer isto ou aquilo e a pior coisa que pode fazer é realmente acreditar neles (ou seguir os seus próprios padrões de pensamento derrotista).

Quando você tem uma ideia nova e única, independentemente da sua ideia ser escrever um novo livro ou iniciar um negócio, limite-se a começar e esqueça a pressão da sociedade que é exercidas sobre você.  Se você deseja alcançar algo e tem uma ideia sobre como lá chegar, faça isso por si mesmo e não para os outros .

Seja como uma criança. À medida que envelhecemos, a criatividade tende a diminuir e não é por causa da nossa habilidade. É porque nós estamos tentando agir como um expert! Sendo que um “expert”, tende a demonstrar o seu conhecimento para outras pessoas, repudiando outras ideias. Provavelmente em modo “expert” você diria algo do género: “Isso não iria funcionar porque eles tentaram nos nos anos 70.” Esta é uma maneira de impulsionar o nosso próprio ego e matar as ideias.

Comporte-se como uma criança, mantenha-se curioso e fascinado e continue a perguntar o “porquê”. Questione-se em vez de dizer aos outros algo do género: “faça isto porque…

Abraço