Atendendo que a felicidade é um sentimento amplo que se suporta noutros sentimentos, este é sempre um tema em que pode pecar-se por reducionismos ou associações pobres que podem gerar explicações simplistas. Levando ainda em consideração que a “felicidade” é uma construção pessoal e individual, tentarei abordar a questão através daquilo que a suporta em todos nós: o nosso corpo, e mais especificamente, o cérebro.

Se você quer ser feliz o resto da sua vida, certifique-se de manter o seu cérebro feliz. Porquê? Porque a felicidade tem muito mais a ver com o cérebro do que à primeira vista imaginamos. Na verdade, sentir prazer é muito estimulante para o cérebro visto que está preparado para responder ao prazer de uma forma que reforça esse mesmo prazer. O seu cérebro oferece recompensas para dirigi-lo num caminho para a felicidade, e você pode oferecer recompensas ao seu cérebro, que fará com que este se vá refinando e moldando até desenvolver uma estrutura mental positiva promotora de bem-estar e felicidade.

Outras razões para querer desenvolver uma estrutura mental positiva:

  • A variação de humor negativo perturba a sua interação com o seu ambiente, afetando a sua capacidade de perceber, lembrar e reforçar as conexões neuronais já existentes ou criar novas.
  • O humor positivo aumenta a sua capacidade de estar mais alerta e cognitivamente produtivo.
  • Estimula o crescimento de conexões nervosas, melhora a flexibilidade de pensamento, aumentando a produtividade mental.
  • Melhora a sua capacidade de analisar e pensar e aumenta a atenção.
  • Leva a pensamentos mais capacitadores. As pessoas viradas para a solução são mais criativas, resolvem problemas mais rapidamente e tendem a estar mentalmente mais alerta.

felicidade

O PODER DOS PENSAMENTOS NEGATIVOS

Os nossos pensamentos orientam as nossas ações, e estas formam a nossa entidade, o mesmo será dizer que aquilo que pensamos regularmente faz de nós aquilo que somos. Não concordo com a máxima: que nós somos aquilo que pensamos, isto é demasiado radical. Prefiro dizer que nós somos os pensamentos que se materializam em ações, valores, desejos e ideais. Assim sendo todas as nossas ações são procedidas pelo nosso pensamento, ou mais concretamente pelo nosso padrão mental. Ainda que alguns dos nossos pensamentos (que nos passam pela mente) não nos definam, nem se encaixem na nossa personalidade. É por esta razão que nós somos muito mais do que aquilo que pensamos.

De qualquer forma quando pela força do hábito construímos uma estrutura mental demasiado rígida, esta pode causar-nos problemas, principalmente se tivermos demasiados pensamentos negativos e tóxicos. Os nossos pensamentos padrão sempre serão refletidos nas circunstâncias externas, porque as mudanças auto-geradas na nossa vida são sempre precedidas por mudanças na maneira de pensar sobre algo.

Dado que o nosso cérebro, a cada pensamento liberta substâncias químicas, se estiver focado em pensamentos negativos  e tóxicos, efetivamente irá criar caminhos neurológicos desfavoráveis, desacelera o raciocínio, podendo eventualmente diminuir as habilidades de funcionamento e conduzir à depressão ou a outros transtornos psicológicos.  Numa perspetiva oposta, o pensamento positivo, esperançoso, otimista e alegre, diminui os níveis de cortisol na corrente sanguínea e produz serotonina, o que cria uma sensação de bem-estar. Isso ajuda o funcionamento do cérebro a alcançar um máximo desempenho.

Informação técnica: Pensamentos capacitadores e pensamentos positivos, em geral, dão suporte ao desenvolvimento do cérebro, criando e reforçando novas sinapses, especialmente no córtex pré-frontal, que serve como o centro de integração de todas as suas funções do cérebro/mente.

Por outras palavras, o córtex pré-frontal não só regula os sinais que os seus neurónios transmitem para outras partes do cérebro e do corpo, ele permite que consiga pensar e refletir sobre o que você está fazendo fisicamente. Em particular, o córtex pré-frontal permite controlar as suas respostas emocionais através de ligações para o sistema límbico (unidade responsável pelas emoções). Permite ainda que consiga forçar-se naquilo que você quer e ficar ciente sobre os seus processos de pensamento. O córtex pré-frontal é a única parte de seu cérebro que pode controlar as suas emoções e comportamentos e ajudar a focalizar-se nos objetivos que pretenda atingir e perseguir. Ele ajuda-o a crescer como ser humano, mudar o que você deseja mudar, e viver a vida da maneira que você decide.

Como pode constatar, possuímos uma estrutura cerebral que está desenhada para suportar a mudança, e isto é extraordinário!

A reter: O córtex pré-frontal, é na verdade uma parte extraordinária do nosso cérebro. Permite-nos expressarmos a nossa liberdade de escolha.

OTIMISMO, UMA VIA PARA A SATISFAÇÃO E FELICIDADE

Os neurocientistas descobriram que as pessoas que têm uma disposição mais alegre e são mais propensas ao otimismo, geralmente têm maior atividade na parte esquerda do córtex pré-frontal. Curiosamente, os cientistas comportamentais observaram diferenças fascinantes entre otimistas e pessimistas. O Otimismo, por exemplo, envolve elevadas componentes cognitivas, emocionais, e motivacionais desejáveis. Pessoas otimistas tendem a ter melhor humor, tendem a ser mais perseverantes e bem sucedidas, e experimentam uma melhor saúde física. Um fator explicativo pode ser simplesmente que os otimistas atribuem os bons acontecimentos a si mesmos em termos de permanência, citando suas características e habilidades como a causa, e acontecimentos ruins como temporários (usando palavras como “às vezes” ou “recentemente”), ou a falha de outras pessoas . Além disso, os otimistas:

  • Levam um vida mais feliz, rica e significativa
  • Passam pouco tempo sozinhos, e mais tempo socializando
  • Têm bons relacionamentos
  • Têm melhores hábitos de saúde
  • Têm sistemas imunológicos mais fortes
  • Vivem mais anos do que os pessimistas

No reverso da medalha, as pessoas pessimistas explicam os acontecimentos bons, citando causas transitórias, como humor e esforço, e acontecimentos ruins como condições permanentes (utilizando palavras como “sempre” ou “nunca”). Além disso os pessimistas:

  • Automaticamente assumem os recuos como permanentes, penetrantes, e devido a falhas pessoais.
  • São oito vezes mais prováveis de ficarem deprimidos do que os otimistas
  • Desempenho pior na escola e trabalho
  • Têm relações interpessoais conturbadas
  • Morrem mais cedo do que os otimistas.

De acordo com Sonia Lyubomirsky, uma investigadora da Universidade de Califórnia e autora do livro: The How of Happiness, as pessoas infelizes passam horas comparando-se com outras pessoas, acima e abaixo na escala de felicidade, as pessoas felizes tendem a não comparar-se com ninguém.

A boa notícia é que você pode usar a sua mente para treinar o seu cérebro para conter os pensamentos negativos que levam ao pessimismo, incrementando formas de pensamentos positivos que levam ao otimismo. Você pode ser o mestre das mudanças neuronais que o conduzirá a uma maior felicidade, e começar a construir novos caminhos neuronais que permitirão uma reestruturação do pensamento e consequentemente a criação de uma estrutura mental positiva. Mesmo que a depressão  seja algo comum na sua família, ou que você sofra dessa desordem à bastante tempo, você tem a capacidade de melhorar a forma como o seu cérebro funciona, de criar uma inclinação mental que aos poucos consiga ir diminuindo os padrões neuronais ligados a pensamentos negativos.

Dica: Se você ficar ciente que possui alguns traços de carácter mais vincados que o prejudicam, que tem uma predisposição para pensar negativo, ou que vê problemas e defeitos em grande parte das coisas e situações, é porque o seu córtex pré-frontal entrou em ação, permitindo-lhe desta forma estar alerta para exercer influência sobre esse padrão mental depreciativo e mudá-lo.

elixir da felicidade

PENSAMENTO NEGATIVO, SALDO NEGATIVO

O pensamento negativo diminui a coordenação do cérebro, o que torna difícil processar pensamentos e encontrar soluções. O sentimento de medo, que muitas vezes acontece quando nos focamos em resultados negativos, provoca uma diminuição de atividade no cerebelo retardando a capacidade do cérebro para processar nova informação, limitando a nossa capacidade prática para a resolução criativa de problemas. Além disso, o fator medo tem um impacto negativo no lobo temporal esquerdo, que afeta o humor, memória e controle dos impulsos.

O nosso lobo frontal, particularmente o córtex pré-frontal, decide o que é importante de acordo com a quantidade de atenção que prestamos em alguma coisa e como nos sentimos acerca disso. Assim, quanto mais você se concentra na negatividade, mais sinapses e neurónios do seu cérebro criará para suportarem o seu processo de pensamento negativo.

O hipocampo fornece o contexto de memórias armazenadas. O que quer dizer que o nosso estado de humor e a descrição que a mente elabora, pode potencialmente fazer disparar um determinado padrão mental (anteriormente estabelecido), reforçando as vias neuronais e sinapses. O que pensa e sente sobre uma determinada situação ou coisa pode tornar-se tão enraizada que você terá que trabalhar duro para desmantelar as conexões negativas e estabelecer novas ligações no seu cérebro, a fim de ter menos medo, a pensar positivo, acreditar que os sonhos podem tornar-se realidade, a confiar que os seus esforços serão bem sucedidos.

A reter: Mas difícil, não quer dizer impossível.

TREINE O SEU CÉREBRO PARA PENSAR POSITIVO

Uma das mais antigas convicções da neurociência tem sido de que os nossos processos mentais (pensamento) provêem da atividade cerebral: que o nosso cérebro é o responsável quando se trata de criar e moldar a nossa mente. Entretanto, a pesquisa mais recente mostrou que também pode funcionar no sentido inverso: que a atividade mental repetitiva, focada e intencional pode afetar mudanças na estrutura do seu cérebro, ligações e capacidades.

As ações que tomamos podem literalmente expandir ou contrair as diferentes regiões do cérebro, fazendo disparar circuitos neuronais ou inibindo-os. Quanto mais exigente você é nas tarefas solicitadas ao seu cérebro, mais promove a reorganização cerebral para lidar com novas tarefas. Ele responde, forjando ligações mais fortes em circuitos que sustentam o comportamento ou pensamento desejado  e enfraquecendo as conexões inadequadas. Assim, o que você faz e o que pensa, vê ou sente reflete-se no tamanho das suas respectivas regiões cerebrais e nas ligações  que o seu cérebro forma para acomodar as suas necessidades.

A reter: Na verdade, tudo o que é repetido muitas vezes torna-se num hábito, para o bom ou para o mau.

Mas o que significa tudo isto? Isto significa que o que pensamos, fazemos, e dizemos afeta aquilo em que nos tornamos, na parte externa, na interna, e no nosso cérebro. Especificamente, isto significa que você pode treinar o seu cérebro para ser mais positivo. E esta é uma possibilidade muito positiva!

Uma das formas de mudarmos a nossa estrutura mental no sentido de nos adequarmos melhor ao mundo ou aos desafios é mudando as nossas crenças, tal como expliquei nos artigos: Mude as suas crenças, evolua a sua mente parte I e parte II. A positividade e o otimismo andam de mãos dadas, mas para que isso possa tornar-se num hábito você tem de praticar, tal como expliquei no artigo: 5 passos para conseguir uma atitude positiva na vida. A técnica que suporta a grande maioria das alterações na nossa estrutura mental é a reestruturação do pensamento, como expliquei no artigo: Reestruturação do pensamento, faça perguntas capacitadoras . Agir em consonância com esses mesmos pensamentos escolhidos é o passo seguinte para ser bem sucedido, como pode observar na descrição feita no artigo: Abandone a preocupação, passe à ação.

Dica: Comece por pensar pensamentos capacitadores e otimistas, olhando pelo lado positivo, construtivo e realista, e reoriente a sua mente quando os pensamentos negativos ocorrem. A sua mente tem a capacidade de determinar como o seu cérebro pensa sobre o que acontece na sua vida. Use-o para sua própria vantagem,  reestruturando acontecimentos e pensando positivo.

PALESTRA EM VÍDEO

Se apesar de todos os seus esforços tem tido dificuldades em recuperar a sua alegria de vida, pondere adquirir a minha Palestra em Vídeo: Motivação, Equilíbrio Emocional e Felicidade. Se pretende progredir, melhorar e potenciar-se, implementando estratégias capacitadoras na sua vida com o objetivo de ser bem sucedido, aumentar o seu bem-estar e promover a sua felicidade, esta Palestra é para você. Você ficará capacitado para saber o que fazer para voltar a sentir impulso para os seus objetivos. Não perca esta oportunidade, e veja a sua motivação, felicidade e bem-estar a serem potenciados!

Abraço,

Miguel Lucas