Na base de qualquer mudança, está uma aprendizagem. No suporte e implementação de uma aprendizagem sólida está a prática. Quando a realidade da impermanência e a mudança entram na sua vida, pode surgir o sentimento de tristeza, angústia, confusão e por vezes até mesmo um sentimento aterrador. Coisas simples, como o crescimento dos filhos. Coisas mais profundas, como a perda de um relacionamento. Perder o emprego, medo de não conseguir voltar a sentir significado na vida. A morte de alguém próximo. Numa rápida reflexão, quando analisamos as consequências gerais da mudança, um medo súbito pode emergir. Confrontamo-nos com a realidade de que tudo na vida é impermanente, especialmente as coisas às quais nos ligamos e nos definem. Por vezes na presença da mudança não conseguimos voltar a adaptar-nos, temos dificuldade em redirecionar as nossas ações e vemos a qualidade de vida afetada.

Mas considere o seguinte: Aprender a abraçar a impermanência é o portal para descobrir o seu verdadeiro eu e deixá-lo emergir  sobre tudo o que possa estar a retirar-lhe capacidade e a efetivar-se como um obstáculo na sua vida.

Ao longo do tempo de vida do blog, tenho vindo a abordar questões relacionadas com a mudança. Dicas para superar as adversidades da vida. Sobre os obstáculos à mudança de vida. Que o caminho para a mudança é você, que deve mudar-se a si próprio e que a consciencialização é o primeiro passo para a mudança. Que se está insatisfeito, deve mudar a sua história de vida. Que se tem algumas formas enraizadas de olhar a vida e estas constituem-se uma crença que lhe cria dificuldades na adequação e adaptação às circunstâncias que enfrenta, que deve mudar as suas crenças.

No artigo: Aprenda a reduzir a ansiedade, e a viver de forma mais satisfatória, alertei o leitor para a possível mentalidade de vítima (pode ser ou não o seu caso) que podia estar a contribuir como o principal obstáculo à implementação de uma mudança que permitisse aumentar o bem-estar na vida. Pela minha experiência oriunda dos comentários de email com pedidos de ajuda, posso afirmar que devido ao estado de incapacidade que muitas pessoas se encontram, vêem a sua flexibilidade de pensamento grandemente afetada, a tomada de decisão diminui drasticamente e inerentemente ficam toxicamente agarrados ao seu miserabilismo sem nada fazerem para melhorar.

A melhoria é possível. Mas, então porque a grande maioria das pessoas que sofre com problemas pessoais, com problemas psicológicos que lhes causam grande dor emocional, minando a sua autoestima, autoconfiança e vida em geral, nada fazem para mudar a sua vida para melhor? Certamente as razões serão várias e distintas de pessoa para pessoa. No entanto, acredito que existe um denominador comum a todas estas pessoas, que é a sua rigidez mental, aversão à mudança e dificuldade de adaptação a novas aprendizagens.

Sair da nossa zona de conforto pode ser assustador, fazer algo para nos melhorarmos requer grande esforço, dedicação, e acima de tudo aceitarmos que de alguma forma fomos mal sucedidos, que temos coisas que necessitam de ser deitadas fora, que precisamos aprender a gerir algumas coisas em nós e na nossa vida. E, ter esta noção pode levar a pessoa a paralisar-se e a continuar no caminho daquilo que lhe é familiar: a sua dor emocional e a sua vida cheia de problemas incapacitantes.

De uma vez por todas, se é o seu caso prezado leitor, pense, pondere, reflita acerca da sua situação, flexibilize-se, adapte-se e tire vantagem da mudança. Mesmo que para implementar essa mudança precise procurar ajuda para ser bem sucedido.

mudança

A REALIDADE DO PROBLEMA QUE ENFRENTA

A chave é olhar para o lado positivo em qualquer situação que possa estar a viver. Não me refiro para o lado positivo daquilo que não existe. Se você está a enfrentar algo que considera tremendamente negativo, por certo estar a passar a mensagem de olhar para o lado positivo, você poderá dizer algo do género: “Mas isto não tem nada de positivo.” E acredito que possa mesmo não ter. O que pretendo dizer, quando uso a expressão: Olhar para o lado positivo, refiro-me à construção da possível solução ou mudança. Refiro-me à utilização da flexibilidade de pensamento face à mudança, ao invés de chapinhar no problema. É importante trabalhar na criação de uma possibilidade para minimizar ou resolver a situação incomodativa.

Vários estudos mostram que as pessoas deprimidas tendem a permanecer presas em pensamentos negativos, enquanto as pessoas que se focam em emoções positivas face às suas experiências melhoram o seu bem-estar. Além disso, algumas pesquisas também mostram que as pessoas podem aprender a mudar as suas atitudes, crenças, forma de pensar e até mesmo a sua personalidade, com intenção e prática.

Aprofundei este assunto nos artigos:

Você pode promover tais mudanças, enfraquecendo as reações emocionais negativas. Ao aprender a gerir as suas emoções, e sabendo como estabelecer o seu equilíbrio emocional, irá promover um melhor entendimento para abraçar aquilo que quer mudar para melhor.

Por exemplo, quando um relacionamento termina, se a pessoa apenas se fixa sobre o que mudou, sobre o impacto desagradável, sobre o ressentimento, recusando aceitar a situação em que se encontra, pode afundar-se, minando o potencial de crescimento de uma nova relação. Ou até mesmo quando o relacionamento enfrenta problemas e os envolvidos não expressam o seu desagrado ou recusam falar acerca do assunto, impedem que a relação possa melhorar ou crescer para outro patamar. Isso, por vezes acontece por ambos não quererem mudar nada. Encontram-se mal, mas não querem enfrentar a mudança e a possibilidade de melhorar. Muitas das vezes, porque as pessoas não querem lidar com as chatices, comprometimento e dedicação necessária à melhoria. E, por isso nada melhora.

QUEBRAR OS PADRÕES IMOBILIZADORES

No seu relacionamento, no trabalho, ou em geral nos seus objetivos de vida, abraçar a impermanência e a mudança como uma condição da sua existência liberta-o da fixação prejudicial que possa ter com alguns dos seus desejos que saíram frustrados. Quando algo termina, não é alcançado ou é impossível de obter por força das circunstâncias, isso torna-se uma realidade a ser aceite. Aceitar é usar a flexibilidade de pensamento, é adequar-se ao momento presente e seguir em frente. Este processo permite que você coloque as suas energias em outra coisa, outro local, outro objetivo ou desafio que o podem conduzir a novas realizações e formas de energia positiva.

“A vida interior não é separada da vida exterior. Nem requer que nos separemos do mundo renunciando a todos os prazeres e confortos. É o enriquecimento da vida com qualidade que irá permanecer, com uma fonte de energia e amor que é você próprio. O que nós temos sido desliza ao encontro da nossa espera, mais cedo ou mais tarde. Nós dependemos de coisas que estão fora de nós mesmos. Embarquemos na aventura de encontrar o nosso verdadeiro eu.”- Hazrat Inayat Khan

Orientações para ajudar a implementar a ideia da vida impermanente e afirmar o seu verdadeiro eu interior ao enfrentar a mudança:

  • Auto-examine o que os seus ”sucessos” e ”fracassos” revelam sobre o seu verdadeiro eu, onde você se identifica ou não. Tente perceber o que você possa ter expressado através das suas escolhas de vida.
  • Abra-se à procura de novas possibilidades ou indicações que possam estar mais em sintonia com o seu verdadeiro eu. Impulsione-se totalmente, vigorosamente, com grande propósito. Procure o feedback das suas ações, perceba se está no caminho desejado.
  • Envolva-se nas suas ações com uma atitude positiva, assertiva e animada. Quando você conscientemente exibir os seus valores, por exemplo: compaixão, generosidade e justiça nos seus pensamentos, emoções e comportamentos, você torna-se fiel a si mesmo. Você pode ver o seu verdadeiro eu com maior clareza.

Quando você abraça a impermanência da vida, você torna-se mais capaz de reconhecer o tipo de relacionamento que quer, que coisas o reforçam, que valores o orientam, que objetivos mexem consigo, o que gosta de fazer para sentir-se bem. Os motivos que o engrandecem. Que tipo de trabalho ou carreira está mais em sintonia com os seus talentos. E, você desenvolve um autoconhecimento que lhe permite saber que ações podem contribuir para um futuro positivo.

Portanto: Flexibilize-se, adapte-se e tire vantagem da mudança.

COMO CONSTRUIR UMA MENTALIDADE DE MUDANÇA

Muitos de nós durante a nossa vida vamos tendo desejo de mudar algo, criar um novo hábito, traçar resoluções no novo ano. Mas será que você é proficiente na implementação das ações que possam promover esse desejo de mudar? Será que reúne informação e estratégias adequadas no sentido de certificar-se que está minimamente preparado para enfrentar aquilo a que se propôs?

Algumas pessoas são melhores nisso do que outros porque aprenderam algumas estratégias simples e eficazes para se regularem e seguirem os seus objetivos, mas também porque construíram uma mentalidade de mudança. Aprenderam a reforçar a sua musculatura emocional. Ao desenvolver força emocional, você cria capacidade para aguentar as mudanças, mas igualmente implementar mudanças na sua vida. É como quando temos alguns músculos fracos no nosso corpo, mas que com treino físico, a sua força aumenta.

Quantas vezes já desistiu de algumas mudanças que tentou implementar? Talvez por falta de disciplina, por falta de motivação, ou por uma questão de incapacidade de gerir as suas emoções, de resistir à preguiça, às tentações e sobretudo manter-se consistente com as suas decisões. Seja qual for a razão, provavelmente algo comum à grande maioria de nós impera. A falta de preparação para os desafios exigentes a que nos propomos.

Imagine tentar levantar uma barra com 150 quilos. Mesmo tentado levantar a barra apenas alguns centímetros do chão seria um feito quase impossível para as pessoas não treinadas no levantamento de cargas pesadas. Por muita motivação, desejo e querer que pudesse ter, provavelmente iria ficar com uma tremenda dor de costas e braços, e não conseguiria mover a barra. Mas, se você começar apenas levantando a barra (sem pesos nela) e pouco a pouco for incrementando peso, a sua probabilidade de sucesso aumentaria passados alguns meses.

A sua mentalidade de mudança, e igualmente os “músculos mentais” que suportam essa mudança funcionam da mesma maneira. Você primeiro tem de começar a aprender a gerir as emoções, a regular o seu comportamentos, a flexibilizar o seu pensamento, a olhar para o lado positivo da mudança, ficando hábil na construção de soluções para a adaptação às mudanças da sua vida. Por isso deve propor-se a pequenas mudanças. Ou, pelo menos nos seus objetivos propor-se a mudanças programada no tempo, no esforço e de acordo com a sua capacidade na altura em que se encontra.

Para aprofundar este assunto, leia: Autoregulação, para sentir-se melhor foque-se no mais importante

mudar

PRINCÍPIOS DO DESENVOLVIMENTO DA MENTALIDADE DE MUDANÇA

Os princípios para o crescimento de seu músculo da mudança (estratégias mentais) são semelhantes aos princípios do desenvolvimento da massa muscular ou da condição física:

Comece com pequenos objetivos. Se você tentar levantar muito peso no começo, poderá não ter sucesso, ou sair magoado, ou estagnar na evolução. Dar uma passo mais largo que a perna, o resultado é certamente negativo. Para que possa propor-se a mudanças na sua vida e para que estas surtam um efeito positivo, trace objetivos realistas. Ganhe noção do estado em que se encontra, quais são os seus recursos e dificuldades e com que forças você pode contar. Depois parta para a ação, ciente de que beneficia de uma implementação de pequenos passos para ir cumprindo as metas intermédias até chegar à meta final.

Para aprofundar este assunto, leia: Um pequeno passo pode mudar a sua vida – The Kaizen Way

Treine regularmente. Algumas pessoas vão para a academia durante uma semana, param, depois começam de novo passados alguns meses. Este é um desperdício de tempo e, nenhum progresso será alcançado. Você tem que fazê-lo regularmente para ver o progresso. O mesmo acontece com a mudança de um hábito. Deve fazê-lo diariamente. Você vai ficar mais forte com o treinamento regular. Não comece grande. Comece de acordo com as suas capacidades, habilidades e conhecimento, e pouco a pouco.  A repetição regular é fundamental.

Aumente a carga progressivamente. Se você não aumentar o peso que levanta na barra, você não ficará mais forte. Mas se você aumentar muito, e rapidamente, irá machucar-se. Vá mudando progressivamente, com graus de exigência progressivos, não esperando resultados extraordinários nas primeiras semanas. Você vai surpreender-se com o quão forte a sua mentalidade para a mudança vai ficando, e o quanto a implementação de mudanças na sua vida vão começando a ser mais fáceis e a obter mais êxito.

Descanse e recupere. A maioria das pessoas não entendem a importância do descanso quando se trata de treinamento. Nós treinamos, depois descansamos, depois recuperamos e assim crescemos. Se não descansarmos, sabotamos o nosso progresso. O crescimento da mentalidade para a mudança é a mesma, você precisa treinar (progressivamente) e depois descansar. Ou seja, não faça do inicio da mudança um cavalo de batalha, preocupando-se exageradamente com isso durante todo o dia. Reserve pequenos períodos para praticar e pensar no assunto. Não tente fazer a sua primeira mudança se você vai viajar, envolver-se em grandes projetos e também ter aulas,  fazendo ainda mais três outras mudanças, ao mesmo tempo. Você vai sobrecarregar-se. Faça uma mudança, e deixe que ela se implemente de forma satisfatória na sua vida de uma forma regular.

Alimentar o desenvolvimento. Além de resto, o combustível é um dos aspectos mais negligenciados de crescimento muscular e desenvolvimento físico. Você precisa de calorias suficientes para o crescimento, caso contrário, todo o treinamento vai cair por terra. Então, o que alimenta o crescimento da sua mentalidade para a mudança? A Motivação. Encontre maneira de motivar-se. Pondere ler o artigo: Dicas e estratégias para potenciar a sua motivação em qualquer circunstância. No inicio implemente a mudança de forma agradável, arranje um parceiro, participe num curso de desenvolvimento pessoal, procure um treinador pessoa, participe de um fórum, crie recompensas para si mesmo, celebre pequenas vitórias, crie um gráfico para ver o seu progresso, entre outros. Você tem de alimentar o seu objetivo.

IMPLEMENTE OS PASSOS

Como começar a construir a mudança de mentalidade, fortalecendo-se e preparando-se para os seus desafios, objetivos e propósitos de vida? Apresento o que eu recomendo:

  1. Escolha uma mudança que seja prioritária para você, mas de fácil execução. Que possa fazer em 5 minutos. Gostaria de começar a jardinar? Faça jardinagem apenas 5 minutos por dia. Quer sair 30 minutos  mais cedo de casa? Comece por organizar-se de forma a sair mais cedo 5 minutos nos primeiros dias, depois dia a dia ou semana a semana, incremente mais 5 minutos até que chegue aos 30 minutos. Quer iniciar exercício físico? Inscreva-se na academia, depois comece a ir 3 vezes por semana durante 30 minutos. Com a continuação aumento o número de dias e o tempo despendido.
  2. Concentre-se em apreciar o novo hábito. Se você gostar, você vai querer continuar a fazer isso mais vezes e mais tempo. Se você está fazendo apenas porque tem de “melhorar” ou porque é “bom para você” ou porque “deverá”, não vai permanecer durante muito tempo nessa mudança.
  3. O segredo está em fazê-lo regularmente, não em fazê-lo rapidamente. Faça isso diariamente. Relembre-se do que quer implementar, porquê, e como quer fazê-lo.
  4. Não implemente demasiadas mudança de uma só vez.
  5. Abasteça a sua mudança com a motivação, tanto quanto humanamente lhe for possível. Mais é melhor neste caso.
  6. Cresça gradualmente, adicionando tempo, energia e dedicação pouco a pouco e diariamente.

Você vai surpreender-se com a quantidade de progresso que pode fazer ao longo do tempo. Tudo é um hábito. Quanto mais intencional, programado e de forma estratégia o implementar mais sólido e bem implementado ficará. Temos a tendência de culpar os nossos fracassos pela nossa falta de disciplina, mas na grande maioria das vezes não somos indisciplinados, estamos apenas mal preparados, sem treino adequado aos objetivos, desafios ou desejos. Flexibilize-se, adapte-se e tire vantagem da mudança reforçando o desenvolvimento da sua mentalidade para a mudança através da prática diária. Pouco a pouco implemente passos simples e fáceis de alcançar. Depois, dia após dia, à medida que se sentir mais capaz, aumente o objetivo, aumente a exigência e, assim sucessivamente até chegar ao resultado pretendido. Até lá, insista, persista e não desista.

Que a força esteja consigo!

Abraço