Força, esse conceito a que tantas vezes nos referimos, essa expressão e manifestação que sentimos, que desejamos e trabalhamos para melhorar. Seja força física, força mental, força emocional, força de vontade, a noção de força está implicita em todas as manifestações humanas. E, quando a perdemos, a nossa vida sofre um abalo terrível, tudo parece perder o sentido. Quando a força nos abandona, a vida torna-se mais difícil, menos suportável e mais angustiante. Tal como a força, a motivação faz parte da condição humana. Todos desenvolvemos um motivo para a ação, um significado face a algo que nos move intensamente para um objetivo. Com força e motivação ficamos com o espírito elevado e sentimos ímpeto para a ação.

A grande maioria dos pensamentos, conceitos e ideias que compõem este artigo foram sendo postados por mim nas redes sociais da Escola Psicologia.

 A GRANDEZA DA MOTIVAÇÃO

Uma pessoa motivada, movida por uma paixão, orientada por um forte objetivo, com um sonho vívido na sua mente, pode até por vezes ser bobo, cair no exagero, obstinar-se cegamente. Sim, aos olhos dos outros pode parecer que está possuído de uma vontade ridícula. Mas não será essa vontade que nos move, que nos leva a caminhos dantescos, que nos oferece recompensas significativas? Sem isso, o que seríamos? Deambularíamos à mercê de uma vontade cinzenta, com objetivos insalubres, que nos levariam a sentir coisa nenhuma.

Valorize a sua energia épica enquanto a tem. Faça disso o seu porta-estandarte. Ilumine-se com o seu forte desejo. Encante-se com o sonho. Porque, quando isso lhe fugir, você vai querer mover o céu e a terra para ter de volta. Abrace a sua motivação, expresse-a, sinta-a a vibrar. Certamente você vai abençoar o retorno desse fulgor.

A FORÇA DENTRO DE VOCÊ

Ei, você. É, você mesmo. Eu sei que você tem força, tem sonhos, tem vontades e desejos. Provavelmente você pensa muito nos seus medos, incapacidades, e isso quando vira preocupação paralisa-o, inibe-o. Talvez quando você perspetiva o seu futuro, quando olha para a frente, é a ansiedade da preocupação que lhe provoca angústia. Olha para tudo e não vê nada. Quantas vezes você já disse a si mesmo que deixará de chorar, de se lamentar, de sonhar, de desejar ser feliz, mas acabou não cumprindo. Claro, a força da vida vive em você, e sempre que a anula, ela manifesta-se. Olhe-a de frente, ajude-a a germinar, ajude essa força vital a vingar. Eu sei que a voz do medo é tremendamente assustadora, mas o abraço da esperança é mais forte. Certamente você ama a vida, você deseja a felicidade.

Você pede conselhos aos amigos, pede força a Deus, porque apesar de tudo ainda sonha, ainda sonha em ter o sentimento de alegria ao peito. Quantas vezes, à noite, nos seus pensamentos, surge a mensagem, “amanhã, quando acordar quem me dera que tudo pudesse estar resolvido, sentir-me bem.” Sim você quer, você quer rumar em frente. Você gosta da vida, você importa-se com ela. A cada segundo da sua vida você é a sua maior força, mas pode igualmente ser o seu pior inimigo.

Certamente conhece muito bem os dois caminhos, o caminho em que é o seu maior aliado ou o seu pior inimigo. E, sabe melhor que ninguém qual serve os seus objetivos mais grandiosos. Siga o seu caminho escolhido.

SOMOS FORÇA

Somos força na angústia
Somos força na tristeza
Somos força nas dificuldades
Somos força quando nossos amigos precisam de nós
Somos força na perda
Somos força em cada tentativa
Em cada lágrima…
Em cada abraço
Quando fazemos as pazes
E nossos coração perdoam
Somos energia do corpo
Somos fome da alma
Somos força em cada passo
Somos força em cada recuo
Somos força, simplesmente…
Em cada respirar somos força!

lifeforce

ACEITAR A ADVERSIDADE

Quando aprendemos a aceitar a adversidade como uma parte natural da vida, começamos a trabalhar melhor com as adversidades que possam surgir, impedindo que o pensamento pessimista se instale e consequentemente fica-se melhor preparado para lidar com a situação problemática.

A SOBERANIA DA CONSCIÊNCIA

Trago na consciência visões de mim mesmo, dos meus valores, dos meus limites, do que gosto, do que desejo, do sentido de justiça, de como quero caminhar no mundo, do meu passado, de onde venho, do respeito pelos outros, dos meus impulsos, das minhas fraquezas, do meus receios, dos meus sonhos, da minha força. E, nos momentos difíceis, quando as emoções negativas me obscurecem o raciocínio, quando a mente grita desesperadamente por clareza de pensamento, sou salvo pelo conteúdo da minha consciência. Conteúdo esse que, pouco a pouco, em momentos oportunos lá fui colocando cuidadosamente. Cuidadosamente fui colocando na minha consciência aquele que sou. E quando aquilo que não sou emerge, a minha consciência alerta-me para ser aquilo que sou.

EXPRESSAR A TRISTEZA

Tristeza, sim, é minha…

Se eu dissesse que acordei sem vontade para nada, que apoderou-se de mim uma enorme tristeza, que é difícil fazer coisas banais, mesmo sabendo que o dia está lindo, que os meus amigos continuam a gostar da minha presença, e que posso fazer aquilo que gosto, e que, mesmo sabendo que tenho muitas coisas para fazer, como tomar duche, tomar o pequeno almoço, sair para o trabalho, organizar a semana e marcar umas quantas reuniões, que a vida não pára e que não devo prestar atenção a esta enorme sensação de falta de energia. Se eu disser que estou assim, o que você me diria?

Se eu disser que não me apetece conversar, nem sequer abrir a caixa de correio, nem colocar no lixo aquela casca de banana que permanece há dias na mesa da sala, como você reagiria?

Provavelmente dir-me-ia, anima-te, tristezas não pagam dívidas, toma um antidepressivo que provavelmente tens depressão. Não te sintas assim, há pessoas em piores situações que tu (mesmo não sabendo nada a meu respeito), que aguento muito mais do que imagino, para rezar a deus, fazer Yoga, ir para um retiro espiritual.

Sim, está tentando ajudar e, com a melhor das intenções certamente, mas continua tentando animar-me, mas provavelmente verbaliza isso porque também não tolera a tristeza, olha para ela como um inimigo.

A tristeza é olhada quase como uma “doença” intolerável e contagiosa, que é melhor repudiar, sintoma por sintoma. Falta de energia? Medicamento. Não expressou alegria, e sente-se prestes a rebentar? Isso não. Vá já ao seu médico.

A verdade é que eu lido bem com a minha tristeza, com a melancolia ou ligeiro abatimento e deceção. Quando fico triste, é normal, tudo está normal comigo. Porque ficar triste é um sentimento como outro qualquer, é tão legítimo como a alegria e o contentamento. Estar triste não é sinónimo de estar deprimido

A depressão é na verdade muito incapacitante, detestável, ferozmente incisiva e complexa. Ficar triste é receber um conjunto de informação na forma de sensações corporais que nos alertam e fazem desviar a nossa atenção para nós próprios, para a frustração ou desapontamento, para a perda ou insucesso, é sentir o peso da vida num dia mais sombrio, por vezes, sem razão aparente. As razões existirão, no entanto, é preferível saber que a tristeza é um estado que vem e que vai, que vai dando o ar da sua graça ao longo da vida, sempre disposta a alertar-nos para as ameaças, (pequenas ou grandes) sempre que se justifique. A tristeza é nossa aliada.

A REALIDADE DA VIDA

A vida por vezes bate forte, a vida exige que eu caminhe em frente mesmo ferido, mesmo sem vontade. A vida exige que me sustente, me puna, me critique, me culpabilize. A vida exige também que me apoie, me acarinhe, me eleve, me engrandeça, me desculpe. Claro que importa as vezes que vou ao chão, preferia não ir. Mas importa muito mais que me disponha a erguer-me, que me disponha a não mandar a toalha ao chão.

Eu exijo que me levante. Eu exijo que perante os momentos sombrios, procure em mim a força necessária para continuar. Para continuar a estar disposto que a vida exija de mim. Isso é uma condição da vida, e eu exigi combinar comigo mesmo:

Não desistir de mim.

PROATIVIDADE

Não espere por dias bons, promova-os.
Não dependa dos outros, responsabilize-se por você mesmo.
Não repudie a tristeza, aceite-a, entenda-a e desapegue-se dela quando sentir que é o momento.
Valorize o que já tem, e mantenha os seus olhos no que pretende alcançar.

MANTENHA OS OLHOS NO OBJETIVO

Todos nós temos imensas capacidades, virtudes e forças que nos permitem alcançar a grande maioria dos nossos objetivos. O que por vezes nos impede de sermos bem sucedidos perante a mudança, é a nossa resignação. É a nossa paralisia da vontade em abandonarmos a nossa zona de conforto, e propor-nos aquilo que sabemos que é melhor para nós.

COMPARTILHE A SUA FORÇA 

Com tantas coisas negativas a acontecer no mundo que fogem ao nosso controle, tem coisas que podemos decidir a favor do bem dos outros. Podemos decidir:

“Expressar a nossa simpatia;
Ser atenciosos;
Ter compaixão;
Dar a mão a quem está necessitado;
Ser justos;
Dar crédito aos outros;
Ouvir as ideias dos outros;

A favor do nosso próprio bem:
Acreditar em nós;
incentivar-nos;
Orientar o nosso pensamento para o positivo;
Alinhar as ações com os desejos;
Praticar o otimismo e evitar a vitimização;
Olhar as nossas forças e melhorar as nossas fraquezas.”

Façamos acontecer coisas boas para nós mesmos e para os outros. A decisão depende única e simplesmente de nós!

EXPRESSAR A FORÇA DE FORMA POSITIVA

“Entre todas as escolhas da minha vida
eu escolho o lado positivo…
O lado da solução;
Do empurrar-me para a frente;
De elevar os meus sentimentos;
De relembrar a minha força;
De alimentar a minha esperança;
De promover a energia no meu corpo;
De olhar o lado bom da vida;
De aguentar os maus momentos
e seguir o meu caminho com vitalidade e entusiasmo… “

SEJA FLEXÍVEL E AUMENTE A SUA FORÇA

“É difícil abrir os olhos para a nossa realidade em constante mudança, com toda a sua grandeza, beleza, força e oportunidades, quando a nossa mente formou opiniões particulares demasiado rígidas sobre essa realidade.”

O PODER DE DECIDIR

“Talvez de todas as minhas crenças,
A maior delas seja esse meu ímpeto que me leva a acreditar
que tenho poder de decisão sobre os meus pensamentos
e, que aqueles que vão ao encontro dos meus objetivos,
predominam”

Ebook – Como Mudar Sua Vida para Melhor

VOCÊ É A SUA FORÇA

Olhe para dentro de você, o que sente?

Se for ansiedade: não se projete no futuro, remeta-se ao presente, ao que pode ser feito, e faça.

Se for tristeza: Fique com ela, abrace-a, acarinhe-a, e quando for o momento certo, recorde-se que sabe rir.

Se for desesperança: Entenda que ainda não fez tudo, e que a sua força vive em si e que depende de si, da sua vontade para olhar o caminho. Caminhe.

Se for dor: Aceite-a. A verdadeira força está em aceitá-la, suportá-la e superá-la. Alie-se a você mesmo, juntos serão mais fortes. Engrandeça-se, rejubile-se, incentive-se, grite bem alto: “Eu sou a minha força.”

Nos momentos de aflição, de desânimo, de profunda tristeza, quanto o fracasso bate à porta, fica-se angustiado, desgostoso, eventualmente deprimido. Nesses momentos a nossa energia fica esbatida. Afastamo-nos da nossa força vital. Esquecemo-nos da nossa coragem e combatividade. Geramos autopiedade. Ficamos hipersensíveis. A memória das nossas qualidades fica difícil de recuperar. As coisas boas que nos aconteceram parecem não pertencer-nos. Deambulamos na nossa pele, à mercê das investidas dos pensamentos negativos e derrotistas. No entanto, apesar de alguns acontecimentos serem bastante dolorosos, é o nosso pensamento que gera a maior dor. É a forma como pensamos acerca de nós que mais nos bota abaixo.

Relembre-se da força que existe dentro de si, relembre-se da sua capacidade de dar uma boa gargalhada, de se motivar, de puxar por si. Imagine o que diria a um amigo que tivesse a passar pela mesma situação que você. E, depois, diga isso a si mesmo. Mantenha essa voz amiga perto de si. Alimente-a com esperança, com a vontade que outrora teve. Procure os caminhos da solução, não percorra mais os caminhos da desgraça.

Agora vá, e profetize aquilo que ainda julga estar ao seu alcance. Agarre-se a essa ideia, deixe fluir a sua força. Sim, você ainda tem uma réstia de força. Pegue nela, amplie-a e coloque-a ao seu serviço. O seu melhor pensamento é o seu melhor amigo. Vá, faça o que estiver ao seu alcance pensando de forma positiva e, munido dessa centelha de força certamente edificará uma esperança concreta.

Abraço