O uso da imagética como ferramenta de melhoria do treino esportivo, da capacidade dos atletas ou na ajuda para recuperação de uma lesão é conhecido como muito eficaz. No entanto esta prática ainda é pouco aplicada de forma sistematizada no treinamento dos atletas, e na grande maioria dos casos nem sequer é do conhecimento das equipas técnicas nem dos próprios atletas. Certamente que alguns atletas usam esta ferramenta, mas de uma forma não consciente. O uso intencional e sistematizado desta ferramenta mental tem vindo a comprovar-se como altamente proveitosa. Investigadores de vários ramos da ciência, têm vindo a fazer estudos que apontam para o grande impacto positivo que a imagética guiada tem no aprimoramento das habilidades e capacidades esportivas.

A saber: A imagética pode ser considerado como as sensações das imagens. A imagética comporta não só as imagens mentais, mas todas as sensações que nos chegam através dos cinco sentidos. Imagens mentais repletas de sensações corporais como o cheiro, o paladar, sensações físicas e som.

Se você pretende fazer alguma coisa para trabalhar os aspetos mentais do seu esporte, e entre as várias estratégias mentais possíveis, certamente utilizar a imagética para imaginar a melhorar-se, será uma decisão acertada. Mas porquê? Porque não há nenhuma ferramenta mental mais poderosa do que a imagética, e esta pode ter um enorme impacto sobre o seu desempenho esportivo.

Sou um acérrimo defensor desta ideia e digo-o com bastante convicção porque, para além dos estudos apontarem fortemente para isso, o uso das imagens mentais tiveram um efeito muito positivo em mim quando eu era um jovem atleta, na disciplina de salto em altura. Nesses tempos de atleta, há 25 anos atrás, eu utilizava o poder das imagens mentais sem estar ciente disso. Eu utilizava a imagética guiada para me visualizar em competição. Eu construía cenários mentais muito completos: adversários, dificuldades, público, amigos, aspetos técnicos, cheiros, sons, sensações corporais, tudo isso fazia parte daquilo que eu imaginava durante o período em que simulava na minha mente aquilo que eu pretendia vir a fazer e, igualmente aquilo que eu achava que poderia vir a acontecer de positivo e negativo, e o que eu faria nessas situações.

Bastantes anos mais tarde, quando eu estudei a relevância e importância das imagens mentais, aprendi porque são tão poderosas. A imagética é usada por praticamente todos os melhores atletas do mundo, e a pesquisa mostrou que, quando combinado com a prática, que melhora mais o desempenho do que apenas com a prática isolada. As imagens mentais não são apenas uma experiência mental que ocorre na sua cabeça, elas têm um enorme impacto em você, em todos os sentidos: psicologicamente, emocionalmente, fisicamente, tecnicamente e taticamente. Abordei alguns aspetos relevantes sobre este assunto no artigo: Dentro da mente dos melhores atletas do mundo.

Dica: Pense em imagens mentais, como levantamentos de peso para a mente.

Na minha experiência de mais de 25 anos, como atleta, como treinador e como profissional na área da psicologia, enfatizo que as imagens mentais (imagética) são a ferramenta mental que maior impacto pode ter na performance esportiva. Aqui pode estar o fator diferenciador. Se você não está envolvido num programa de preparação psicológica para atletas que comporte a aplicação consistente de imagens mentais, você não está fazendo tudo o que está ao seu alcance para atingir os objetivos esportivos a que se propôs.

Uma das técnicas que nos leva a ter de fazer uso da imagética é a auto-hipnose. A auto-hipnose é utilizada por alguns atletas, no sentido de promover e desenvolver as suas capacidade físicas e mentais. Aprofundei o assunto no artigo: As vantagens da auto-hipnose nos esportes.

imagens mentais

PONTOS CHAVE PARA A QUALIDADE DA IMAGÉTICA

Há quatro fatores que afetam a qualidade da imagem mental: perspectiva, controle, múltiplos sentidos e velocidade. Você pode desenvolver cada uma dessas áreas para que possa tirar o máximo proveito das suas imagens mentais.

Perspetiva imagética. Refere-se ao ponto de vista utilizado pelo “foco da visualização” quando está a utilizar a imagética. A perspetiva interna envolve ver a si mesmo pela perspetiva do corpo olhando para fora, como se você estivesse realmente a executar o seu esporte. A perspetiva externa envolve vendo-se fora do seu corpo como se tivesse a ver um vídeo seu a praticar esporte. A pesquisa indica que uma perspetiva não é melhor do que a outra. A maioria das pessoas têm uma perspectiva dominante com a qual estão mais confortáveis. Use a perspetiva que é mais natural para você e depois experimentar a outra perspetiva para ver se o ajuda de alguma maneira diferente. Algumas investigações apontam para a utilização da imagética para melhoria de gestos técnicos ou aprendizagem utilizando a perspetiva externa, e a utilização da perspetiva interna para melhoria do resultado e/ou performance esportiva em contexto competitivo.

Controle. Provavelmente você tem usado as imagens mentais no seu esporte e mesmo assim continua a cometer erros, por exemplo, um jogador de basquetebol imagina a bola a não entrar no cesto enquanto dribla, ou um jogador de golfe visualiza a bola a não entrar no buraco. Este problema está relacionado ao controle de imagens, que corresponde ao quão bem você é capaz de imaginar o que você quiser imaginar. É bastante comum alguns atletas visualizarem-se a executar mal, o que pode refletir falta de confiança na sua capacidade para realizar com sucesso os gestos do seu esporte. Foque a sua atenção naquilo que quer que aconteça e não naquilo que teme. Visualize o que deseja alcançar.

A reter: Aquilo em que nos focamos expande-se, positivo ou negativo, correto ou incorreto.

Se os erros ocorrem no seu imaginário, você deve dar-lhes a devida atenção e fazer algo para corrigir esse problema. Se você não corrigir a qualidade das suas imagens, irá enraizar a imagem e sentimento negativo que prejudicará o seu desempenho. Em vez disso, quando você se visualizar a executar mal, retroceda imediatamente essas imagens como se de um vídeo se tratasse. Edite o seu vídeo imaginário, corrija-o com  imagens corretas e volte a visualizar o cenário pretendido, mas desta vez com imagens de qualidade que estejam de acordo com os movimentos bem executados do seu esporte.

Múltiplos sentidos. Uma boa imagem comporta mais elementos que apenas os visuais, é por isso diferente da visualização. A melhor imagem de acordo com o principio da imagética, envolve a reprodução multi-sensorial da experiência real do esporte. Ao criar as suas imagens mentais utilizando a visualização, você deve acrescentar-lhes sons, sensações físicas, pensamentos e emoções que você experimenta numa competição real. A imagética diz respeito aquilo que acontece quando você se vê na sua mente a realizar o seu esporte.  Se os sons dos seus colegas a incentivá-lo são algo a que você dá significado, então é benéfico que você crie isso na sua imagética. Se você ficar nervoso antes de uma competição real, você deve ver-se na sua mente a ficar nervoso  (e, em seguida, tomar medidas para relaxar).

A parte mais poderosa da imagética mental diz respeito aquilo que você sente no seu corpo. É assim que você realmente facilita o enraizamento de novas habilidades, hábitos e técnicas mentais. Uma maneira útil para aumentar o impacto dos sentimentos e das emoções na sua imagética, é combinando sensações imaginadas com sensações reais. Imagine-se realizando a mover o corpo, juntamente com as imagens. A grande maioria dos atletas de classe mundial fazem isso antes das competições.

Dica: Coloque a intensidade dos seus sentimentos juntamente com boas imagens de execução de determinados gestos motores, e visualize-se a alcançar o resultado desejado.

Velocidade. A capacidade de ajustar a velocidade daquilo que imagina permitir-lhe usar a imagética para melhorar diferentes aspectos do seu desempenho esportivo. Movimento lento é adequada para focar a técnica, especialmente na fase de aprendizagem. Quando você começa a trabalhar a técnica de um movimento na sua mente, utilize imagens em movimento lento, imagem a imagem, se possível, para certificar-se que a qualidade da imagem e a respetiva habilidade a desenvolver está a ser realizada corretamente através das suas imagens mentais. O passo seguinte, uma vez aprendido o movimento treinado, é ir aumentando a velocidade de execução das imagens utilizadas e pouco a pouco chegar à velocidade real, como se estivesse a executar na sua prática física.

Em determinadas circunstâncias, é ainda possível e útil utilizar imagens de si mesmo a executar alguns movimentos ligeiramente mais rápidos que na verdade consegue fazer no seu treinamento físico. Este tipo de exercício pode permitir treinar a explosividade de movimentos motores, tão essencial na grande maioria dos esportes.

O TREINAMENTO DA IMAGÉTICA

Imagine condições realistas. Imagine-se a realizar a sua performance em condições realistas, por outras palavras, pratique sempre a sua imagética sob as condições em que você normalmente treina ou compete. Ou seja, se você usualmente compete em condições difíceis (por exemplo, frio ou calor, neve ou chuva), imagine-se realizando a sua competição nessas condições. Imagine igualmente o seu desempenho em condições ideais, mas apenas se você costuma competir em condições ideais.

Imagine um desempenho realista. Um desempenho realista, para além de ser um desempenho em que você costuma usualmente realizar, pode ser considerado um desempenho ligeiramente acima ou melhor executado do que é hábito. No entanto, você não deverá dar um passo maior que a sua perna na criação da sua imagética. Se você é um atleta jovem, não se imagine atuando como um atleta profissional ou olímpico. Em vez disso, imagine-se realizando da maneira que você costuma fazer, incorporando as mudanças positivas que você está trabalhando.

Desenvolva um programa imagético consistente. A chave para obter a maior eficácia possível das imagens mentais é a consistência. Você não conseguiria ficar muito mais forte, levantando pesos, uma vez a cada duas semanas. Você não esperaria melhor tecnicamente, praticando o seu esporte de vez em quando. O mesmo vale para as imagens mentais. A única maneira de obter os benefícios da imagética é usando-a de forma consistente, de forma estruturada. Se possível, como referi anteriormente, deve estar inserida num programa de preparação psicológica. As imagens mentais a implementar devem estar alinhadas com o objetivo geral do treino físico e, se possível os seus conteúdos também devem estar estruturados, levando em consideração a época esportiva e o que será mais adequado treinar nas diferentes fases da respetiva preparação.

imagética

Estabeleça metas imagéticas. De acordo com o que escrevi no ponto anterior, é importante que você defina metas específicas para as áreas em que quer trabalhar e/ou desenvolver as suas imagens. As metas podem ser de cariz técnico, tático, mental ou sobretudo de desempenho. Por exemplo, você pode focar a sua atenção e os seus recursos mentais em alguma mudança técnica, ou aprender a relaxar-se mais, ou ao invés a mobilizar mais a sua energia e a saber canalizá-la para as ações importantes do seu esporte.

Aumentar a dificuldade imaginada. Criar um processo progressivo de prática e cenários competitivos que você pretende realizar. O processo em “escada” deve começar com a prática da imagética num ambiente simples e ir progredindo para situações mais exigentes. Inicie com cenários de competições menos importantes, e o que pretende ver melhorado, depois, pouco a pouco, tal como no treino físico vá aumentando a dificuldade e exigência através de eventos mais importantes até à competição mais importante que você vai ter nessa época.

Comece o seu exercício imagético no nível mais baixo do processo. Clarifique o conteúdo imagético a ser trabalhado nesta primeira fase. Quando isso estiver estabelecido, debruce-se sobre essa etapa e treine as sessões necessárias até que fortaleça e enraíze as imagens, pensamentos e sentimentos positivos e construtivos. Certifique-se que os conteúdos da sua imagética contêm o máximo de elementos de acordo com a realidade e objetivos pretendidos. Em seguida, trabalhe o máximo que conseguir até que você esteja executando o que pretende, depois suba um degrau no processo e passe à próxima etapa.

Imagética específica para treino e competição. Selecione as situações de treino e de competição que são apropriadas para o seu nível de desenvolvimento atlético. Por outras palavras, se você é um bom jogador de futebol ao nível da sua escola, para efeitos de treinamento, não se imagine jogando num jogo da Copa do Mundo contra os melhores  jogadores de futebol do mundo. Atenção, você pode ter esse sonho e não tem problema algum em ver-se a competir contra os melhores, mas para este exercício não deve colocar-se nesse cenário. Além disso, é aconselhável que escolha um local de prática que lhe seja familiar, com condições particulares para cada sessão de imagética, atingindo assim os seus objetivos de imagens mentais numa variedade de competições, configurações e condições.

Conteúdo imagético. Cada sessão deve ser composta por imagens da sua rotina pré-performance e do seu desempenho no treinamento ou competições. Se você compete num esporte que é de curta duração, como a corrida ou o judo, você pode imaginar uma performance competitiva completa. Se você compete num esporte de longa duração, por exemplo, ténis, golfe, ou futebol, é preferível imaginar-se a competir em quatro ou cinco fases distintas da competição. O conteúdo da imagética é de extrema importância. Os cenários que você constrói devem ser bem elaborados, específicos e terem os objetivos devidamente definidos daquilo que se pretende trabalhar. Lembre-se, deverá utilizar os vários sentidos (ou a memória que tem acerca das sensações produzidas no seu corpo) na construção e elaboração dos seus conteúdos imagéticos.

Sessões de imagética. As sessões de imagética devem ser feitas 3-4 vezes por semana. O treino das imagens mentais não deve ser feito com demasiada frequência, porque, como qualquer tipo de treinamento, você pode entrar em fadiga, neste caso fadiga mental. Escolha uma hora específica do dia para realizar a sua sessão imagética, tal como você faz para o seu treinamento físico. Pratique a sua sessão num lugar tranquilo e confortável onde não seja perturbado. Cada sessão deve durar cerca de 10 a 20 minutos.

Construa um livro de registo. Uma dificuldade com a imagética é que, ao contrário do treinamento físico, os resultados não são tangíveis. Uma forma eficaz de lidar com este problema é manter um diário dos seus cenários imaginados que utiliza nas sessões de imagética. Esses registos devem conter aspetos chave de cada sessão de imagética, incluindo a qualidade do desempenho imaginado, todos os pensamentos e sentimentos que ocorrem (positivos ou negativos), o seu nível de motivação, os problemas que surgiram, e o que você precisa para trabalhar com o objetivo de melhorar na próxima sessão. O registo da imagética permite que você analise o progresso da qualidade dos conteúdos das suas imagens mentais, visualização e dos ensaios mentais que faz, assim como todos os componentes dos cinco sentidos, tornando o processo mais eficaz e produtivo.

O PODER DA IMAGÉTICA MENTAL

Eu não posso garantir que um programa consistente de sessões de imagética irá resultar numa enorme melhoria no seu esporte, como se de um salto quântico se tratasse. Tal como o treino físico depende de muitas outras variáveis para além da mera prática dos exercícios físicos, assim funciona com a imagética. Mas eu afirmo categoricamente que, se você se comprometer com a aplicação de um programa de imagética, há uma elevada probabilidade de você ficar melhor preparado mentalmente e consequentemente em vários aspetos técnicos da sua performance esportiva comparativamente ao que fazia anteriormente. E se você combinar as sessões de imagética inserido num programa mais alargado de preparação psicológica e, agregado a um plano de preparação de condicionamento físico intenso e de qualidade, então eu posso dizer com toda a confiança que, depois de alguns meses de treinamento da imagética mental a sua performance irá melhorar significativamente. Você vai sentir-se mais motivado, mais preparado e mais confiante no seu esporte. Certamente irá sentir-se num nível superior ao que estava anteriormente e, poderá dizer:

“Eu estou tão bem preparado quanto consegui.  Sinto-me capaz de realizar o meu melhor resultado e alcançar os meus objetivos.”

Abraço