Se você gosta de saber o que leva algumas pessoas a seguir em frente e a saírem-se bem perante novos desafios, tem de levar em consideração a sua habilidade superior para aprender. Estejamos apenas preocupados em ganhar a vida ou simplesmente em viver as nossas vidas, aprender é uma das principais chaves para o nosso sucesso e satisfação. Nós aprendemos durante toda a nossa vida. Alguns de nós aprendemos mais que outros e alguns de nós somos melhores aprendizes que outros. Mas uma coisa é certa, todos nós aprendemos. Tal como existe toda a espécie de coisas que podemos aprender, também existem igualmente inúmeras formas de aprendizagem. Talvez, muitas das maneiras nas quais as pessoas são diferentes, em parte possa ser explicado por aquilo que aprendemos e pelas formas pelas quais nós aprendemos aquilo que sabemos que devemos fazer.

Não deixe de ler também todas as outras partes desta nossa série de artigos sobre como ser um campeão na sua vida:

A série: Como ser um campeão na sua vida, pretende dar a conhecer aos leitores as estratégias e processos que lhe permitirão ser bem sucedido nas várias áreas da sua vida. Se não desejar perder pitada desta série, considere subscrever a nossa newsletter para ser notificado por email sempre que lançarmos um novo artigo:

Endereço de Email:

TORNE-SE NUM APRENDIZ EFICAZ E NÃO PARE DE APRENDER

Pense em todas as coisas que necessita fazer para se certificar que consegue fazer um determinado trabalho da forma correta: como organizar cada atividade, como recolher informação para desempenhar bem a tarefa, como se coordenar como os outros. Existe um conjunto enorme de coisas que necessitamos para saber como fazer. Mas algumas aprendizagens não são fáceis de fazer. na actualidade as coisas evoluem depressa, mudanças constantes acontecem, e consequentemente novas aprendizagens têm de ser consolidadas. Se não conseguirmos estar à altura, corremos alguns riscos que podem transformar-se em barreiras aos nossos objetivos e eventualmente à nossa qualidade de vida. Se você pretende, um melhor cargo, ganhar mais dinheiro, lançar-se a novos desafios, você precisa de aprender.

Claramente, a aprendizagem necessita muito mais do que a mera memorização de factos e informação. Este processo envolve a imaginação e a força de vontade. Os seres humanos têm a capacidade de abordar conceitos abstratos, ideias e aplicar isso a uma circunstância particular que provavelmente nunca tenha sido imaginada antes. O que é mais extraordinário na habilidade humana para aprender é a sua capacidade para aprender através das suas experiências e criar ideias que explicam os acontecimentos. Por outras palavras, esta é a habilidade que cada um de nós tem para criar teorias de como o mundo funciona e para formar explicações das relações de causa-efeito.

Ideias, informação e experiência, são usadas por nós em vários graus, dependendo da natureza da nossa percepção. O que cada um de nós percebe tem a capacidade de nos afetar. A extensão em que cada um de nós é afetado irá ser determinado por um conjunto de coisas:

  • Que outras ideias e informação você consegue relembrar-se.
  • A natureza da sua imaginação.
  • A força de vontade que você tem para pensar e aplicar esforço de uma forma criativa e útil.

Infelizmente, e provavelmente demasiadas vezes, alguns de nós desenvolvemos crenças auto-limitadoras, atitudes e padrões de hábito que impedem a continuação da aprendizagem conduzindo as nossas mentes para uma forma rígida, inflexível e estagnada de raciocínio.

CONTINUE A APRENDER E A PRATICAR NOVAS COISAS

Aprender é sempre bom para o nosso cérebro. Aprender e praticar novas habilidades ajuda o cérebro a reter nova informação. No mundo esportivo, os atletas sedimentam as suas aprendizagens e progressão desta forma. Primeiro aprendem novos movimentos, técnicas e tácticas e depois têm de as praticar até as aperfeiçoarem o mais possível com o objetivo de aumentarem a sua eficácia. E se querem continuar a progredir, têm de ir acrescentando novas formas de fazer as coisas e continuarem a praticar.

Dica: Tenho a plena convicção, que uma forma muito concreta de nos trornar-nos aprendizes mais eficazes é simplesmente continuarmos a aprender.

A  informação recentemente aprendida  para se tornar eficaz e eficiente deve ser praticada. Tal como comprova a célebre frase dita no mundo esportivo: ” A prática faz a perfeição“, à qual eu prefiro acrescentar: ” A boa prática faz a perfeição.” Assim sendo, se você aprende uma nova língua, é importante que continue a praticar no sentido de manter os ganhos que conseguiu alcançar. De acordo com outra célebre frase: ” O que não se usa perde-se”, ainda que nem para tudo tenhamos de a levar à letra, não deixa de ter uma certa lógica no que diz respeito às aprendizagens. É claro que apesar de não andar de bicicleta à algum tempo, não deixei de saber andar, mas certamente não conseguirei fazer as acrobacias que fazia quando era mais novo e andava todos os dias. Isto verifica-se porque acontece um fenómeno no nosso cérebro que podemos apelidar de “Poda“. Algumas vias neuronais (conjunto de redes neuronais) do nosso cérebro são mantidas, enquanto outras são eliminadas, ou seja, perdem a sua força por falta de uso, e no seu lugar outras são instituídas.

Dica: Se você quer manter fresca e utilizar a nova informação de forma altamente eficaz, tem de continuar a praticar, a usá-la e a testá-la.

APRENDA DE VÁRIAS FORMAS

Foque-se em aprender de várias maneiras. Por exemplo, em vez de apenas ouvir um podcast, que envolve a aprendizagem auditiva, encontre uma maneira de ensaiar a informação de forma verbal e visual. Isso pode envolver descrever o que você aprendeu com um amigo, tomar notas ou desenhar um mapa mental. Aprendendo de várias maneiras, você promove a sedimentação dos conhecimentos na sua mente. Segundo Judy Willis, “quanto mais regiões no cérebro forem responsáveis pelo armazenamento da informação sobre um assunto, mais interligações irão existir”. Esta redundância significa que os estudantes (todos aqueles que querem aprender) terão mais oportunidades para relembrar  todos aqueles pedaços de dados relacionados às múltiplas áreas de armazenamento em resposta a uma única pista.

Dica: O cruzamento de dados significa que nós aprendemos realmente algo, ao invés de apenas memorizar.

ENSINE AQUILO QUE APRENDEU A OUTRA PESSOA

O facto de ensinar algo a alguém pode melhorar a sua aprendizagem. Os educadores têm vindo a notar que uma das melhores maneiras de aprender algo é ensiná-lo a alguém. Eu uso muito este método, é na verdade o meu preferido. Na verdade uso uma variante, que é abordar determinado assunto com alguém que sei que também está por dentro de uma determinada matéria e tento expor e expressar as minhas ideias, para testar se eu as sei transmitir, usar e manipular no sentido da outra pessoa entender. Vou testando o que sei na prática, para verificar se é exequível e se consigo ser eficaz com aquilo que aprendi e/ou acrescentei àquilo que sabia e vinha fazendo.

Dica: Você pode aplicar o mesmo princípio hoje, compartilhando as suas habilidades recém-adquiridas e os conhecimentos com os outros. Experimente fazer isso, vai ver que resulta!

Comece por traduzir as informações recém adquiridas na sua própria linguagem, nas suas próprias palavras. Esse processo por si só ajuda a solidificar os novos conhecimentos no seu cérebro. Em seguida, encontre alguma maneira de compartilhar o que aprendeu. Algumas ideias incluem escrever um post num Blog, a criação de um podcast, registar num livro de apontamentos (esta é uma técnica que utilizo) ou participar de uma discussão em grupo ou simplesmente testar a sua utilidade no dia-a-dia.

UTILIZE AS APRENDIZAGENS ANTERIORES PARA PROMOVER AS NOVAS APRENDIZAGENS

Outra ótima maneira de se tornar num aprendiz mais eficaz é usando a aprendizagem relacional, que envolve relacionar novas informações com as coisas que você já sabe. Por exemplo, se você está aprendendo sobre Romeu e Julieta, você pode associar o que aprendeu sobre a peça com o conhecimento prévio que você tem sobre Shakespeare, o período histórico em que o autor viveu e outras informações relevantes. Se eu vou aprender a conduzir uma moto, certamente utilizarei a informação que adquiri ao andar de bicicleta. Esta é uma ligação óbvia, outras existirão que não verificamos com tanta facilidade uma interligação.

Dica: Esteja alerta, questione-se sempre sobre aquilo que já sabe e que o possa ajudar a aprender novas coisas. Tendo a vontade, as estratégias seguir-se-ão.

ADQUIRA EXPERIÊNCIA PRÁTICA

Para muitos de nós, a aprendizagem típica envolve a leitura de livros, assistir palestras ou fazer pesquisas na biblioteca ou na Internet. Ao ver as informações e depois escrevê-la é importante, no entanto, colocando os novos conhecimentos e habilidades em prática pode ser uma das melhores maneiras para melhorar a aprendizagem. Se você está tentando adquirir uma nova habilidade ou competência, foque-se em ganhar experiência prática. O jogo ganha-se jogando. Tal como um atleta, o que conta é a sua experiência, a capacidade que tem ou não para fazer as coisas, potenciando ou limitando o seu rendimento e eficácia. Por esse motivo, os melhores atletas treinam praticamente todos os dias com o intuito de ganharem experiência prática.

Dica: Por exemplo, se você está aprendendo um novo idioma, pratique falando com outra pessoa e certamente aprenderá com a experiência.

PROCURE A RESPOSTA EM VEZ DE TENTAR RECORDAR

É claro que a aprendizagem não é um processo perfeito. Às vezes, esquecemos os detalhes das coisas que já aprendemos. Se você está esforçando-se para recordar alguma  informação, e tem extrema dificuldade na sua recuperação, pare de fazer isso. As investigações sugerem que é melhor você tentar construir a resposta de raiz. Quanto mais tempo você gasta tentando lembrar a resposta, o mais provável será esquecer-se  novamente dela no futuro. Porquê?  Porque essas tentativas de recordar informações anteriormente aprendidas na verdade resultam na aprendizagem do “estado de erro” em vez da resposta correta. Se não estamos a conseguir encontrar uma solução que julgávamos já possuir, não desespere tentando lembra-se dela.

Dica: Faça a si mesmo questões de capacidade: ” Como é que posso resolver isto?” ou ” O que é necessário eu fazer para chegar à solução?” Costuma dizer-se: “memória, procurá-la é perdê-la.”

PERCEBA COMO É QUE APRENDE MELHOR

Outra grande estratégia para melhorar sua eficiência de aprendizagem é reconhecer os seus hábitos e estilos de aprendizagem. Há uma série de teorias diferentes sobre estilos de aprendizagem, que podem ajudá-lo a obter uma melhor compreensão de como você aprende melhor. A teoria de Howard Gardner de inteligências múltiplas descreve sete tipos diferentes de inteligência que podem ajudar a revelar os seus pontos fortes individuais: lógico-matemática, linguística, espacial, musical, cinemática, intrapessoal e interpessoal. Mais recentemente, Gardner expandiu o seu conceito acrescentando à lista a inteligência naturalista e a inteligência existencial.

Olhando para as dimensões da aprendizagem de Carl Jung, o estilo também pode ajudá-lo a ver melhor quais as estratégias de aprendizagem que podem funcionar melhor para você. Para Carl Jung cada pessoa terá um estilo único de aprendizagem, em cada pessoa as características que determinam a capacidade de aprendizagem e o modo de aprendizagem são integrados de uma forma particular e específica. Segundo esta teoria para desenvolver um estilo de ensino seria praticamente impossível, uma vez que tem como unidade de análise o indivíduo único.

Dica: Existem várias formas de aprender e de como aprender. Tente perceber, quais as que melhor se aplicam a si para obter aquilo que deseja.

A série: Como ser um campeão na sua vida, pretende dar a conhecer aos leitores as estratégias e processos que lhe permitirão ser bem sucedido nas várias áreas da sua vida. Se não desejar perder pitada desta série, considere subscrever a nossa newsletter para ser notificado por email sempre que lançarmos um novo artigo:

Endereço de Email:

Abraço